Como se organizar para quitar dívidas e sair do vermelho

Por Itaú

4 minutos de leitura
Homem pesquisando em seu celular como se organizar para quitar dívidas

Fazer seu planejamento financeiro pode ser a melhor estratégia para pagar dívidas, inclusive se você estiver ganhando pouco. Neste artigo, vamos mostrar um passo a passo descomplicado para sair do vermelho.

7 passos para organizar seu orçamento e sair das dívidas

Revisar seus gastos, organizar suas entradas e saídas e aproveitar oportunidades de renegociação são alguns dos principais passos para quitar dívidas. Conheça esse caminho:

1. Crie um orçamento financeiro

O primeiro passo para sair das dívidas é entender quanto você ganha e como gasta o seu dinheiro. Ou seja, para começar a se organizar, vale a pena criar seu orçamento financeiro.

Pode ser algo bem simples, uma planilha, por exemplo, em que você consiga detalhar tudo o que recebe e tudo o que paga durante o mês.

Mas é importante ter cuidado para usar informações bem corretas. Os ganhos, por exemplo, precisam ser líquidos. Isso significa que, se você recebe salário, deve considerar no orçamento apenas os valores que entram na sua conta, depois de feitos os descontos.

Da mesma forma, é importante ser cuidadoso com os dados do que você gasta. A ideia é colocar ali tanto gastos maiores, como aluguel ou parcela do carro, quanto aquelas pequenas compras do dia a dia, um sorvete ou café, que aparentemente não fazem diferença. Quer saber mais sobre orçamento pessoal? Temos um post completo no link.

2. Liste todas as suas dívidas

Fazer uma lista bem detalhada das suas dívidas também é um passo fundamental para começar seu planejamento financeiro.

Crie uma coluna para elas na planilha de orçamento financeiro e inclua todas as informações. Não se esqueça de considerar as parcelas das dívidas e os juros mensais que você paga mensalmente.

Por exemplo, se você costuma pagar juros por utilizar o limite da conta, inclua esse dado no controle. Vale a mesma regra para aquela vez ou outra que você atrasa o pagamento do financiamento ou da conta de luz. Toda informação é importante.

E por falar em juros, uma dica para evitar esse tipo de cobrança por atrasos é aproveitar alguns benefícios oferecidos pelos credores. Um exemplo é o pula parcela do crédito imobiliário Itaú, que permite pular até duas parcelas seguidas do seu financiamento por ano. Esse recurso vale especialmente para meses em que você precisa lidar com imprevistos financeiros.

3. Corte gastos desnecessários

Com a planilha organizada, você poderá analisar os dados para encontrar oportunidades de reduzir despesas.

Neste passo, vale a pena avaliar o que é importante para você neste momento e o que pode ser revisto, pelo menos até que você consiga pagar suas dívidas.

Essa medida é importante para todas as pessoas que estão endividadas, mas é ainda mais essencial para quem estiver gastando mais do que recebe por mês.

Está com dificuldade de cortar gastos?

4. Busque renda extra

Buscar renda extra é também uma forma de agilizar o pagamento das dívidas. Por isso, sempre que possível, procure maneiras de ganhar algum dinheiro a mais.

Talvez você possa produzir alguma coisa para vender, dar consultoria sobre um assunto que conhece bem ou fazer pequenos trabalhos aos finais de semana.

Quando esse dinheiro extra entrar, porém, é importante lembrar que o foco é pagar as dívidas que você já tem.

5. Monte um plano de pagamento

Agora chegamos ao momento de calcular quanto você pode pagar por mês para sair das dívidas. Por exemplo, com os dados do orçamento financeiro, você pode descobrir que seu limite mensal para pagar dívidas é de R$ 650.

Isso significa que você consegue pagar essa parcela em dia sem comprometer suas despesas essenciais. É esse valor que você precisa ter em mente para montar um plano de pagamento eficiente.

6. Negocie com os credores

Sabe qual a melhor maneira de quitar dívidas? Em geral, depois de organizar todas as suas informações financeiras, a melhor estratégia é buscar uma renegociação com seus credores.

O ideal é focar primeiramente nas dívidas que têm juros mais altos. Além disso, se você tiver muitas dívidas, pode ser conveniente transformar todas em apenas uma, com juros mais baixos e uma parcela que caiba no seu orçamento, como explicamos no item acima, sobre o plano de pagamento.

No Itaú, você pode negociar tudo isso pelos canais digitais, de forma descomplicada. É possível, por exemplo, parcelar sua dívida em até 72 meses, escolhendo a data de vencimento do boleto. Outra vantagem da renegociação é que seu nome poderá ficar limpo até 5 dias depois de você pagar o primeiro boleto.

7. Aproveite mutirões de negociação

Onde posso quitar minhas dívidas? Essa é uma pergunta frequente entre pessoas endividadas. Para que tem essa dúvida, uma dica é aproveitar os mutirões de negociação.

Essas iniciativas costumam facilitar o processo de renegociação por oferecer condições especiais e contar com a participação da maior parte dos credores.

Qual o programa do governo para quitar dívidas?

Um exemplo desses mutirões é o Desenrola Brasil, programa do governo para quitar dívidas, que tem a participação do Itaú.

Ele foi lançado pelo governo federal em julho de 2023, oficialmente como Programa Emergencial de Renegociação de Dívidas de Pessoas Físicas Inadimplentes, e durou até o dia 20 de maio de 2024.

Seu objetivo foi reduzir o endividamento da população brasileira e facilitar a volta dessas pessoas ao mercado de crédito.

O programa foi encerrado no dia 20 de maio de 2024, e por enquanto, não tem previsão de retorno.

O que fazer quando se está muito endividado?

Independentemente do tamanho da sua dívida, para do endividamento é preciso focar inicialmente em uma organização financeira para entender qual é a sua situação neste momento.

A diferença é que quem está muito endividado começar a se organizar o mais rápido possível, focando ainda mais a revisão de gastos e a busca por alguma renda extra.

Além disso, se você estiver muito endividado, pode ser ainda mais importante buscar uma renegociação. Possivelmente seja uma boa estratégia pegar um crédito com prazo de pagamento maior, juros mais baixos e parcelas que caibam no seu bolso para quitar todas as suas dívidas.

Por fim, se estiver passando por isso, tente compreender esse esforço como uma estratégia para ter mais tranquilidade financeira no futuro.

Agora que você sabe como organizar suas finanças, renegocie suas dívidas com o Itaú e saia do vermelho