Análise de mercado: você usa informações de forma estratégica?

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 7 minutos de leitura

Homem sentado analisando graficos

Há quem diga que abrir uma empresa no Brasil é muito difícil. Bem, não discordamos da afirmação, no entanto, é fato que existe outra atividade ainda mais complexa: mantê-la. Apesar da boa vontade de muitos empreendedores para o negócio prosperar, infelizmente não são raras as notícias sobre falências. Um dos principais empecilhos está na falta de conhecimento sobre o modo de agir.

Mas calma! Nada de desespero, pois estamos aqui para ajudar! É um grande desafio lidar com isso, mas, com boas referências e estratégias, é possível fazer dar certo. Uma forma é adotar a análise de mercado — famoso benchmark.


A análise de mercado é uma pesquisa de concorrência na qual analisamos práticas, produtos, serviços e metodologias de outras empresas. A ideia não é copiar o que os outros fazem, mas se inspirar e tirar aprendizados para agir ainda melhor.


Essa pesquisa de mercado pode ser feita em diversos momentos, por exemplo: ao entrar no segmento, ao lançar novos produtos, ao definir estratégias para o negócio e também no momento de criar publicidade.


A seguir, contamos para você as vantagens da prática e como usar as informações de forma estratégica. Acompanhe!

Por que fazer uma análise de mercado?

A análise de mercado, como estávamos falando, é uma pesquisa em que a empresa faz: pode ser em seus concorrentes diretos e, também, em parceiros. O objetivo é se inspirar em processos para, assim, criar estratégias e planos de ação.


Ela permite ao empreendedor ter uma referência, um parâmetro baseado em dados reais. E por que isso é necessário? Porque, quando olhamos apenas para os nossos próprios resultados, criamos uma visão limitada da realidade.


Conhecer como as outras empresas atuam também encoraja pensar além das próprias limitações e inspira à melhoria contínua.


É fundamental entender que a empresa está inserida em um ambiente de constantes mudanças. Para sobreviver e crescer, portanto, é preciso se adaptar — e essa adaptação só vem a partir do conhecimento trazido pela análise de mercado.

Quais as vantagens que a análise de mercado traz?

São muitas as vantagens. Acompanhe algumas!

Aprender com as experiências dos outros

Existem duas formas de aprender para evoluir: uma é a partir dos próprios erros e acertos. É importante e, de certa forma, inevitável. No entanto, isso pode levar ao aumento de custos, tanto financeiros como de recursos e de tempo.


Aprender com as experiências dos outros é, portanto, o caminho mais eficiente e rápido. Por meio disso, é possível analisar a forma como as empresas atuam e tirar boas lições.


Por exemplo: como elas atuam no PDV? De que forma prestam o atendimento ao cliente? Como engajam a equipe de vendas? Tudo isso traz inspirações que, inclusive, aumentam a vantagem competitiva.


Então, converse com sua rede de apoio, faça perguntas sobre experiências difíceis e como lidar com elas. Além disso, observe o mercado com este olhar de aprendizado. Você vai poupar tempo, dinheiro e, muitas vezes, desgaste emocional e físico. Essa é uma forma prática de tirar um aprendizado.

Conhecer melhor os concorrentes

É entendendo quais as principais forças dos oponentes que conseguimos estabelecer planos e aperfeiçoar habilidades para um bom resultado.Se os concorrentes fazem bem feito, você também pode reaplicar o que faz de melhor.


Aqui, vão algumas dicas de ações efetivas:


  • identificar os pontos fortes e fracos dos concorrentes;
  • traçar plano de ação para se superar;
  • testar o plano de ação;
  • mensurar o resultado obtido (por cálculo, receita ou pesquisa com clientes)
  • se não deu certo, ajustar e voltar a testar, até conseguir a melhor estratégia.

Se atualizar em relação às tendências

A análise de mercado também permite uma antecipação em relação às tendências. Ao avaliar como os negócios de sucesso agem e como os consumidores se comportam, sua empresa pode se atualizar sobre as mudanças, riscos e oportunidades, podendo implementar novas ações no momento adequado.


Para isso, acompanhe o mercado local e também o mais distante de você. Para você entender melhor, fizemos uma grande lista no próximo tópico!

Como definir o que deve ser coletado nessa análise de mercado?

A definição depende de características como o segmento de atuação, o tipo de público alcançado, a quantidade de concorrentes e a estratégia de diferenciação adotada. Alguns pontos que ajudam a decidir quais dados coletar são:


  • relacionamento com o cliente: qual tipo de linguagem a concorrência usa na comunicação? Como ela atende os clientes? Age com empatia?
  • Principais insatisfações: existem reclamações dos clientes da concorrência? Quais os principais temas? O que você pode fazer para evitar isso?
  • Precificação: os produtos da concorrência são mais caros ou mais baratos? Isso faz diferença aos consumidores?
  • Estratégias de marketing: que tipos são usados pela concorrência? Como os consumidores reagem?
  • Canais de atuação: em quais canais a concorrência está? Isso dá a ela uma atuação mais ampla que a sua?
  • Experiência de compra: como o consumidor se sente durante todo o processo de compra? Existe algo que o irrita? Há algo que o motiva?
  • Análise de empresas que vendem o mesmo produto e têm um público semelhante ao seu: o que influencia o consumidor a preferir a concorrência? E em quais pontos ela é melhor?
  • Análise de produtos diferentes, mas público semelhante: a mesma pessoa que compra, por exemplo, um tênis, também gosta de camisetas e tem preferência a um tipo de alimentação. Como esses segmentos tão diferentes conseguem atrair essa pessoa? O que todos têm em comum?
  • Análise de produtos que não são iguais, mas podem ser substituídos: a decisão de compra é baseada em uma necessidade. No entanto, existem várias formas de preenchê-la. Por exemplo, se alguém está procurando um presente para a mãe, pode optar por flores, livros, perfumes, roupas ou chocolate. Assim, o que cada empresa faz para ser mais atrativa?
  • Análise da operação: existe algo na atuação da sua empresa que não anda bem? O que os outros fazem melhor que você?
  • Análise de otimizações: você pretende otimizar a empresa em algum ponto? Como os outros negócios fazem isso?
  • Análise de conhecimentos: no empreendedorismo, sempre há um ponto em que não sabemos exatamente como agir. Esse é o momento de entender como os outros conseguem sucesso. Dica: para cada processo, busque os melhores da área! Por exemplo: tem dúvidas sobre o atendimento ao cliente? Qual empresa é reconhecida por fazer isso bem feito? Observe-a!

De que forma essas informações devem ser extraídas e coletadas?

Decidir isso também depende de características como segmento e modelo de atuação. As principais maneiras para fazer um benchmark são:


  • análise de atuação online: precisa ser feita em todos os canais (redes sociais, blog, site de vendas, Reclame Aqui). Ferramentas de análises podem ajudar nesse processo;
  • pesquisas diretas com o consumidor: pesquisas de satisfação podem incluir diversas perguntas sobre as preferências e os motivos de escolha do cliente;
  • compras na concorrência: essa é uma forma de se passar por um cliente e analisar de perto todas as experiências;
  • observação das empresas análogas ou parceiras: conversas com mercados semelhantes ou negócios de parcerias também acrescenta ótimos conhecimentos.

Ok! Todos os dados foram colhidos. Mas e agora? O que fazer com essas informações? Bem, vamos ao tópico seguinte, então!

Como fazer uma análise estratégica dos dados coletados?

Essa também é uma parte importante, pois envolve a mudança. Veja o que fazer com as informações da análise de mercado!

Comparar com processos e resultados colhidos

Compare os dados colhidos aos da sua empresa. Afinal, esse é um dos principais objetivos da análise de mercado. A pesquisa em empresas concorrentes (e nas parceiras) serve de orientação e motivação para o próprio desenvolvimento.

Anotar lições aprendidas e se planeje

Todas as informações devem servir para identificar lacunas e forças no seu negócio, inspirar-se para aprimorar processos e planejar ações para gerar resultados. Por isso, anote todas as lições aprendidas e não deixe de estabelecer metas e KPIs, pois são eles que permitirão saber se a empresa evoluiu ao longo do tempo.


Adotar a prática é como ter um case de sucesso dentro da empresa ou, ainda, ser o próprio case de sucesso em um cenário tão disputado quanto o atual. É, também, descobrir o que falhou na atuação e entender como fazer melhor.


Enfim, a análise de mercado é um norte para saber por qual caminho seguir (ou não seguir) para que as vendas aumentem. Ao encarar isso como parte de uma rotina, você verá como o desempenho organizacional crescerá!


Gostou de aprender um pouco sobre a análise de mercado? Compartilhe o texto em suas redes para ajudar outros empreendedores!