As ferramentas para fazer apresentações e vender melhor o seu negócio

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 6 minutos de leitura

As ferramentas para fazer apresentações e vender melhor o seu negócio

Fazer apresentações vai muito além de argumentar e mostrar a sua marca. “É fundamental saber construir um bom discurso para influenciar o público, e não somente informar o que se deseja. A apresentação – também conhecida como pitch – é o momento de encantamento, onde você tem poucos minutos para demonstrar uma ideia que está muito clara e estruturada na sua mente, mas que precisa ser entendida pelo outro de forma tão impactante que ele tenha vontade de comprar seu produto, contratar seu serviço ou engajar na sua causa”, explica Guilherme Miziara, professor de Comunicação Empresarial do Ibmec/RJ.


E, nesse momento, o empreendedor pode utilizar boas ferramentas de apoio para tornar ainda mais fácil a compreensão do conteúdo. Segundo Guilherme, o material visual (PowerPoint ou outro similar) é um grande aliado, mas existem algumas atitudes simples que, se pensadas e bem trabalhadas, ajudarão a conquistar seus clientes. Veja abaixo:

Banco de imagens

Evite pegar imagens “batidas” no Google. “As que são utilizadas com muita frequência não conseguem reforçar a informação que você deseja e o público acaba associando a um conceito de outra apresentação que já assistiu em outro momento (até mesmo a uma apresentação de um concorrente). Existem bancos de imagens que fornecem de forma gratuita muitas fotos, mas vale investir em um plano pago se a apresentação for importante. Existem muitos bancos de imagens que vendem fotos por um dólar e sua apresentação ficará muito profissional (sugiro uma olhada no iStockphoto). Caso não queira mesmo pagar pelas fotos, para fugir de uma foto muito utilizada, a sugestão é fazer a busca no Google com a palavra em outro idioma. Ao invés de buscar por “mesa”, busque por “table”. Em inglês, por exemplo, você encontrará fotos diferentes daquelas normalmente utilizadas no Brasil”.


Entre as opções de bancos de imagens gratuitos, você pode contar com:


  • Pixabay: conta com centenas de milhares de arquivos e, além da boa quantidade de fotos e vetores disponíveis, sua interface e modo de busca são muito simples e completos, permitindo achar o que precisa facilmente. Algumas das fotos exigem atribuição da autoria, outras podem ser baixadas livremente.
  • Unsplash: com trabalhos de fotógrafos de todo o mundo, tem ótimas fotos – principalmente paisagens – e um sistema de busca muito simples. Os créditos dos fotógrafos não são exigidos, mas a indicação é recomendável.
  • Freeimages: é do mesmo grupo de sites pagos como Getty Images e iStock, e mistura fotos voltadas a pequenos nichos de quatro categorias gerais. Assim como o Pixabay, para algumas fotos é preciso indicar a autoria, enquanto outras não têm esta exigência.

Imagens bem trabalhadas

A ferramenta visual deve ser impactante e de rápida compreensão. Por essa razão, evite colocar textos longos, substituindo-os por boas imagens. Se você tiver este material na versão de texto, o ideal é enviá-lo por e-mail, antes da apresentação. “As pessoas não estão ali para uma leitura de slides e você deve inserir imagens que facilitem o entendimento do conteúdo. Pense em como seria difícil explicar um gráfico sem o material visual, ou apresentar um modelo de carro ou casa sem as imagens dos mesmos, ou até mesmo falar sobre um estádio ou um aeroporto sem utilizar fotos deles. A compreensão do público ficaria prejudicada se não tivesse o material visual nesses casos e, por isso, você deve associar seu discurso ao material apresentado no PowerPoint. Destaque oralmente os pontos mais importantes do seu projeto, e a imagem será somente o gancho para você falar o que precisa”, explica Guilherme.


Não tem o Photoshop instalado? Conheça alguns editores de imagens:


  • Pixlr: o software é gratuito e permite que você realize facilmente as operações básicas de edição de imagens, como recorte, aplicação de filtros, seleção e ajustes de cor.
  • Polarr: o serviço de edição de fotos online tem duas grandes vantagens: oferece uma grande quantidade de filtros e ferramentas de ajustes de cor e é o único editor web gratuito que suporta edição em arquivos RAW.
  • Skitch: oferece soluções rápidas e simples. Por exemplo, permite adicionar setas, formas e texto para indicar algo importante, bem como sublinhar um objeto para destacá-lo.

Sites com ícones

Eles transmitem mensagens complexas de forma rápida e direta, o que pode ser um excelente recurso nas apresentações. Alguns sites oferecem grande oferta de ícones, com destaque para:


- Flaticon: reúne mais de 60 mil ícones organizados em diferentes categorias, como Arte, Tecnologia, Transporte etc. Todos eles podem ser baixados e utilizados gratuitamente, basta atribuir os devidos créditos ao designer responsável. Também não exige que você se registre no serviço para poder baixar as imagens. Mas quem é cadastrado tem acesso a alguns recursos interessantes, como a criação de coleções personalizadas.


- Noun Project: conta com uma comunidade ativa de designers, responsáveis pelas centenas de ícones disponíveis. As opções são apresentadas por categorias, como Saúde e Café, para facilitar a busca. É possível pesquisar, também, por termos específicos por meio da barra de pesquisas.


- Fontello: trata-se de um gerador de ícones baseado em fontes. Ou seja, no lugar de usar aqueles arquivos PNG já tão conhecidos, a ferramenta permite o uso de imagens vetoriais, converte em fontes, aplica às web fonts na sua página e usa letras como os ícones que você precisa. E como os ícones são textos, é possível recorrer a efeitos de alteração de cor e tamanho.

Estrutura do discurso

O professor alerta que apresentar seu produto/serviço vai muito além de “não ter vergonha de falar em público”. “Consiste em fazer discurso estruturado, com um início que chame a atenção das pessoas, argumentos e exemplos pertinentes ao público e com uma conclusão incisiva e vencedora. Além da boa oratória (como apresentar), precisamos pensar na retórica (a qualidade dos argumentos), e tudo deve ser planejado para que as pessoas compreendam da melhor maneira o que é dito. Atenção: não pense nos argumentos mais importantes para você, mas sim naqueles que são mais impactantes para quem recebe a informação. Para você, que desenvolveu o projeto, tudo é importante, mas é preciso pensar qual é o destaque para quem vai ouvir o que você tem a dizer. Lembre-se de que as pessoas não são tão apaixonadas quanto você pela sua ideia”.


Existem diversos cursos online em que você percebe essa estrutura e pode aprender como organizar as ideias. No YouTube, você encontra a coluna de Comunicação e Oratória do Professor Guilherme Miziara na Folha Dirigida, com conteúdo gratuito. “Sugiro, também, as apresentações do TED, que são objetivas e com uma estrutura bem definida e organizada. Assista aos vídeos e perceba o que trazem a atenção. Mas lembre-se: no início, o mais importante é apresentar qual será o benefício que o público terá com a sua apresentação, e não somente dizer qual é o seu tema”.

Plataformas para criar apresentações

“Existem várias opções, mas recomendo principalmente o uso do PowerPoint, por uma razão simples e técnica: a maioria das empresas utiliza o PowerPoint em suas máquinas e, mesmo levando seu notebook, é bom contar com a possibilidade de não funcionar. Se você fizer uma apresentação maravilhosa e o computador não reconhecer o programa que você utiliza, além de sua apresentação ficar prejudicada (sem a parte visual), você também ficará abalado emocionalmente e terá muito mais dificuldade em vender a sua ideia”.


E atenção: mesmo em programas populares como o PowerPoint, há o risco de a apresentação ficar desconfigurada se o computador no qual você estiver fazendo a apresentação não tiver as fontes usadas em sua apresentação original. Por isso, anote a dica: quando as fontes utilizadas não forem padrão para a maioria dos sistemas operacionais, é interessante salvar o arquivo em formatos que preservem a aparência do original, como o PDF (que não permite o uso de animações).


“Como última dica, não utilize somente um dispositivo de armazenamento, como um pen drive, por exemplo. Leve a sua apresentação em dois pen drives, armazene em HD externo, na nuvem e onde mais você achar importante. Não deixe que a falha em um dispositivo de armazenamento acabe com a apresentação que você demorou dias para fazer e se preparar”, sugere Guilherme.


Além do PowerPoint, você pode contar com outras plataformas para criar suas apresentações, como:


  • Google Apresentações: disponível pelo Google Drive, permite criar apresentações no seu smartphone, tablet ou computador, gratuitamente. Você faz a apresentação direto na nuvem e consegue acessá-la a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet.
  • Prezi: supercriativa, permite que você crie uma apresentação dinâmica, com recursos como zoom e profundidade, além de inclusão de vídeos e imagens diretamente do Google. “Mas é preciso baixar com antecedência e, se precisar alterar algo minutos antes da apresentação, deverá contar com acesso à internet”.
  • Keynote: boa opção para os usuários da Apple, tem excelentes gráficos e uma definição invejável. Mas funciona apenas no Mac e, se tiver algum problema na hora da apresentação, será difícil encontrar uma alternativa. “É essencial lembrar de levar o adaptador para conectá-lo ao projetor”, alerta o professor.

Seguindo essas dicas, você vai chegar com muito mais confiança na hora de apresentar sua empresa, seja para um investidor ou para um cliente, direcionando a atenção dele ao que é realmente importante, e terá de se preocupar somente com as questões levantadas por ele. Com uma boa estrutura de apresentação, conhecendo o conteúdo a ser apresentado e montando um material visual de qualidade, você fechará bons negócios e conseguirá alavancar a sua ideia.