Itaú Blog

Modelos de planejamento estratégico: Qual é o ideal para o meu negócio?

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 10 minutos de leitura

Quando você abre uma empresa, o que é mais importante para obter sucesso? Seu produto? O atendimento? Presença online? Um diferencial competitivo? Todos esses são componentes essenciais para ter um bom negócio. Porém, a questão não é só cumprir esses requisitos, mas usá-los como parte de um planejamento estratégico para maximizar sua efetividade.

Se você quer que sua empresa cresça, precisa dedicar algum tempo e energia para elaborar uma boa estratégia dentro do seu business plan, o plano de negócio.

Em essência, um planejamento estratégico é o trajeto que você cria para alcançar um objetivo específico. É bem fácil entender o conceito, mas pode ser um pouco difícil fazê-lo funcionar na prática.

Para não se perder no caminho, o melhor é utilizar um modelo de planejamento estratégico para orientar a sua elaboração. E há muitas opções que você pode implementar.

Confira aqui os principais modelos de planejamento estratégico existentes e como usá-los!

Mapa estratégico

Os mapas estratégicos são ferramentas muito úteis no seu planejamento. Eles são uma análise do seu negócio e também são documentos que você pode compartilhar com toda a empresa. Assim, cada colaborador entende quais são seus desafios e qual é seu plano da empresa.

Verifique abaixo alguns dos principais tipos de mapas que podem ser vistos como modelos de planejamento estratégico!

Análise de lacunas

O objetivo desse modelo é entender a diferença entre o estado atual do seu negócio e aquele que você deseja alcançar como empreendedor. Ou seja, a lacuna entre o presente e o seu objetivo.

Primeiro, você deve estabelecer um diagnóstico do estado atual da sua empresa, avaliando seu desempenho, satisfação do público, entre outros fatores relevantes. Em seguida, precisa estabelecer qual é o estado ideal e quais são os obstáculos para chegar até lá.

Com esses dois pontos em mente, você pode estabelecer modelos de planejamento estratégico para alcançar o desempenho desejado.

Análise PEST

PEST é uma abreviação para “Política”, “Economia”, “Social” e “Tecnologia”. Essa análise foca nas mudanças desses quatro fatores dentro do mundo dos negócios e como eles afetam a sua empresa.

Para implementá-la, primeiro você monta uma planilha com uma coluna representando cada um desses itens. Depois disso, reúne sua equipe para discutir quais fatores se encaixam em cada categoria e como podem lidar com eles. É bem similar à análise FOFA, mas com dados diferentes.

Análise FOFA

Essa é outra metodologia focada em analisar sua empresa para facilitar o planejamento. Nesse caso, ela consiste em listar características do seu negócio, tendo como base quatro categorias. Veja!

  • Forças: características positivas internas da empresa, que representam a qualidade do seu trabalho e dos seus processos.
  • Oportunidades: fatores positivos externos, os quais representam características do mercado que proporcionam melhores chances de crescimento.
  • Fraquezas: características negativas internas da empresa, falhas nos seus processos e outros problemas que diminuem a qualidade do trabalho.
  • Adversidades: fatores negativos externos, que tornam a atuação do seu negócio mais difícil.

Esses quatro fatores formam uma matriz com quatro quadrantes. “Forças” e “Fraquezas” formam um eixo, enquanto “Oportunidades” e “Adversidades” formam outro. A ideia é preencher cada um desses quadrantes com características da sua empresa e do mercado e usar essa informação em seu planejamento.

Análise PORTER

Junto à análise FOFA, é bem comum usar a PORTER, também chamada de “As 5 forças de Porter”. Assim como a FOFA, ela também é usada para indicar os pontos fortes e fracos da empresa, além de incluir mais algumas perspectivas. As cinco forças em questão são:

  • ameaça de produtos substitutos — representa os produtos que não são necessariamente da mesma categoria que os seus, mas que podem suprir a mesma demanda;
  • ameaça de novos concorrentes — é a probabilidade de que um novo concorrente entre no mesmo setor que você e dispute o seu espaço;
  • poder de negociação dos clientes — é a diferença de poder entre empresa e cliente. Com maior poder de negociação, o público pode exigir preços mais baixos e condições de pagamento mais brandas;
  • poder de negociação dos fornecedores — similar ao dos clientes, mas se tratando do número de empresas fornecedoras disponíveis em sua área;
  • rivalidade entre concorrentes — é o fator central, que representa o nível de qualidade e competência de todos os outros negócios no setor. Quanto maior esse número, maior será seu esforço para se destacar.

Essa é uma análise mais extensa do mercado ao seu redor. É muito útil para revelar também se um determinado segmento tem boas chances de retorno ou não.

Balanced Scorecard

Traduzido como “Indicadores Balanceados de Desempenho”, esse é um dos modelos de planejamento estratégico que usa uma combinação de indicadores para analisar o desempenho do negócio como um todo, não apenas os financeiros.

Para isso, ele se baseia nas seguintes perspectivas:

  • perspectiva financeira — são os indicadores que refletem seu sucesso financeiro, crescimento dos lucros e melhor equilíbrio das despesas;
  • perspectiva do cliente — indicadores que mostram a satisfação do público, índice de retenção e o perfil ideal de cliente;
  • perspectiva dos processos — os indicadores que mostram o desempenho interno da empresa, produtividade e qualidade do trabalho;
  • perspectiva do aprendizado e do crescimento — esses representam o progresso do seu negócio, o capital intelectual acumulado e o nível de capacitação da equipe.

Como o nome sugere, levar em conta todas essas perspectivas dá uma noção mais completa sobre os resultados da sua empresa e o seu progresso.

Blue Ocean Strategy

A Estratégia do Oceano Azul é mais usada na hora de criar ou expandir um negócio. Em essência, ela envolve buscar um mercado que apresente baixa concorrência em relação ao seu potencial de rentabilidade. Esse ambiente onde há o mínimo possível de disputa com o seu negócio é o chamado “Oceano Azul” que você deve buscar.

Agora o que resta é testar alguns desses modelos de planejamento estratégico e descobrir qual ajuda mais na gestão da sua empresa. Com um pouco de disciplina, eles vão contribuir bastante com seu crescimento e promover um diferencial competitivo para seu negócio.

Quer continuar se aprofundando? Então cadastre-se em nossa área de membros agora mesmo! Lá, você encontra diferentes trilhas de aprendizado que vão ajudar a alavancar o seu negócio.