Itaú Blog

Qual a importância de definir um modelo de preço para sua empresa

Entenda como funciona a precificação de produtos e serviços, além de conferir as principais vantagens para sua empresa

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 10 minutos de leitura

mulher em uma floricultura usando um tablet
mulher em uma floricultura usando um tablet

Definir um modelo de preço é parte fundamental do planejamento financeiro da sua empresa. Afinal, somente com uma boa estratégia de precificação, você poderá vender seus produtos ou serviços garantindo a margem de lucro de que precisa para crescer, ao mesmo tempo que mantém uma posição competitiva no mercado.

Se o negócio fizer a precificação correta, pode progredir e vender bastante. E, ainda ganhar clientes por cobrar valores abaixo da concorrência. Por isso, definir os preços e modelos de cobrança ideais para o seu negócio faz toda a diferença.

Para ajudar nessa tarefa, preparamos um conteúdo completo, explicando a importância de ter um modelo de preço e quais são os mais comuns!

O que é modelo de preço?

O modelo de preços traduz a estratégia de precificação (pricing) do seu negócio. Então, ele corresponde ao processo de atribuir um preço aos produtos ou serviços comercializados pela sua empresa à forma de cobrança — por exemplo, por assinatura, por preço fixo ou por consumo.

Essas definições devem levar em conta diversos fatores, como:

  • Os custos fixos e variáveis que o produto ou serviço envolve, incluindo o investimento junto aos fornecedores, o trabalho dos funcionários, o transporte, a embalagem etc.;

  • Os preços praticados pela concorrência e as oscilações do mercado;

  • A percepção de valor pelo seu consumidor ideal;

  • A margem de lucro desejada.

6 benefícios da precificação para empresas

Erros na precificação podem levar a sua conta bancária para o vermelho. Afinal, o faturamento da sua empresa precisa ser suficiente para cobrir todos os custos e despesas fixas e variáveis.

Mais do que isso, as vendas precisam gerar um percentual de lucro. Com um ganho além do total de custos que o seu negócio tem, você poderá investir na própria empresa, além de tirar a sua remuneração e a de seus funcionários.

Então, ter um modelo de preço bem-pensado e estratégico é fundamental para manter o seu negócio longe de dívidas e, sobretudo, crescendo cada vez mais. Outras vantagens são:

  1. Ter mais previsibilidade de receita, o que auxilia no controle financeiro;

  2. Saber qual é a participação de cada produto ou serviço no faturamento, o que permite tomadas de decisões estratégicas;

  3. Tornar o seu portfólio de produtos ou serviços atrativo para o público-alvo;

  4. Aumentar as vendas devido à coerência dos seus preços em relação ao mercado;

  5. Adquirir um bom retorno sobre o investimento (ROI);

  6. Reduzir o risco de prejuízos, por meio de dados e análises de preços.

Quais são os modelos de precificação?

Lembra que comentamos das variáveis que precisam entrar na conta na hora de fazer a precificação? Veja só como cada uma delas ajuda a compor o seu cálculo.

1. Custos e despesas (markup) 

A tática de markup é fundamental na hora de bater o martelo sobre o preço de venda. Ela leva em conta todos os custos e despesas relacionados à oferta final, incluindo atividades dos setores de Marketing, Atendimento, Logística etc.

2. Valor percebido

É possível definir os preços praticados conforme o valor percebido pelos consumidores. Em geral, as pessoas não se importam de pagar mais por produtos e serviços considerados de alto valor, seja pela excelência no atendimento, seja pela garantia de qualidade, entre outros fatores.

3. Margem de lucro

Você também deve levar em conta o percentual de ganhos desejado nas vendas, com base no cálculo de markup. Isto é, encontrar o valor de cobrança ideal a partir dos custos e despesas e, depois, aplicar a sua margem de lucro.

4. Análise da concorrência

A última variável é o estudo dos preços praticados por empresas concorrentes. Você pode trabalhar com valores maiores ou menores que os do mercado, mas sempre com o cuidado de manter a competitividade. 

Como são as formas de cobrança recorrente?

Principalmente para empresas de serviços, a cobrança recorrente é algo comum. Então, além de escolher a melhor estratégia de precificação, o seu modelo de preços precisa definir a forma de cobrança. Veja só as mais usadas!

Assinatura simples - A empresa cobra um preço fixo mensal de todos os clientes, com a vantagem de ter uma implementação fácil e garantir mais previsibilidade de receita. O lado negativo é que há uma padronização do público.

Por usuário - O cliente faz um pagamento único e tem acesso a todos os produtos ou serviços oferecidos pela sua empresa. Nessa opção, há mais abertura para personalização no relacionamento com o cliente, por exemplo, com planos premium.

Por consumo - O cliente paga pelo que consome, sem limitações. Trata-se de uma forma de cobrança mais complexa, mas tem a vantagem de não existir teto de faturamento por consumidor. 

Freemium - Uma parte dos serviços fica disponível em versão gratuita, mas o cliente precisa assinar um plano ou comprar uma licença para ter acesso a todas as funções.

Vale a indicação: Você quer transações mais rápidas e uma bateria de longa duração? Confira como a maquininha de cartão do Itaú pode ajudar o seu negócio!

Como elaborar um modelo de preço?

Agora que você já conhece as principais estratégias de precificação e as formas de cobrança praticadas no mercado, já tem boas bases para definir o seu modelo de preço. 

Não é possível apontar quais são os melhores métodos: tudo dependerá das particularidades do seu negócio. Porém, essa decisão sempre deve levar em conta os fatores que citamos.

É importante ter em mente que você não precisa copiar os preços da concorrência. Se o seu produto ou serviço tem um custo mais alto de produção e oferta ou um grande diferencial, faz sentido cobrar um valor maior por ele.

Em resumo, você pode dar mais ou menos prioridade para cada uma das variáveis de precificação, conforme o que for mais interessante para o seu negócio, mas sempre tentando levar todas em conta. Além disso, lembre-se de atualizar o seu modelo de preço conforme estudar os resultados de venda do seu negócio.

Como você viu, a precificação correta é um dos pré-requisitos para a previsibilidade da sua receita, para o aumento do ROI e para a criação de vantagem competitiva. Por isso, é importante se dedicar a definir um modelo de preços estratégico.

Vale a indicação: Precisando de capital de giro? Conheça uma das melhores linhas de crédito para empresas e fortaleça o seu negócio. Faça uma simulação do Pronampe Itaú.