Por Consultoria Agro

10 minutos de leitura

Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023

Após a divulgação dos dados pela SECEX, as importações de fertilizantes no ano de 2023, até o fechamento de maio, foram 12,1% menores em relação ao mesmo período de 2022. Apesar da diminuição das chegadas dos produtos em comparação com o ano passado, o total importado foi de 12,4 milhões de toneladas, valor maior que a média dos último cinco anos (11 milhões de toneladas). Já em relação a maio, a queda das importações foi de 21,5% em comparação commai/22, muito por conta do alto volume importado naquele mês do ano passado, período em que as importações globais foram altas por conta das preocupações decorrentes dos conflitos entre Rússia e Ucrânia.

As principais origens das importações brasileiras em maio foram Rússia, com 27% do volume total, Canadá com 16% e China com 11%. O cloreto de potássio foi o produto com maior volume no mês, com 1,3 milhão de toneladas, entretanto a quantidade importada desse produto foi 13,6% menor em relação a mai/22. Mesmo com a queda das importações em relação ao ano passado, a oferta de KCl no mercado interno não está comprometida, muito por conta dos altos estoques de passagem do produto no início do ano.

Já no mercado de fosfatados, as importações de MAP, mesmo menores em relação a mai/22, foram 26,8% maiores no acumulado anual contra os primeiros cincos meses de 2022. As grandes chegadas do produto, somadas ao bom estoque de passagem, contribuíram para a grande oferta no mercado doméstico. Assim os preços do fosfatado estão em patamares baixos, com o preço CFR no porto em USD 445/t, no fechamento da última semana.

Quanto às importações de ureia, no acumulado até o fim de maio, o total importado foi de 2,41 milhões de toneladas, queda de 5,9% em relação ao mesmo período de 2022.

Mesmo com a queda das compras externas da maioria dos produtos do setor, os altos estoques dos fertilizantes contribuem para a boa oferta no mercado doméstico. Com os preços em queda dos principais produtos, as relações de troca estão em patamares atrativos, conforme mostramos no nosso Radar Agro. Desse modo, as entregas domésticas podem se recuperar nos próximos meses e serem maiores em relação ao registrado em 2022, fazendo com que o ano de 2023 termine com menores estoques dos produtos.

Se considerarmos o volume de importação realizado até mai/23, para alcançarmos um montante de entregas ao mercado 7% maior em relação ao registrado no ano de 2022, as compras externas até o final de 2023 terão que atingir 22,6 milhões de toneladas.

Gráfico da composição do volume de fertilizantes no Brasil em 2022 (Mil toneladas)
Fonte: ANDA, Secex e estimativas Itaú BBA
Gráfico da estimativa de composição do volume de fertilizantes no Brasil em 2023 (Mil toneladas)
Fonte: ANDA, Secex e estimativas Itaú BBA

Fertilizante

As importações de mai/23 foram 21,5% menores em relação a mai/22. No acumulado do ano o total importado é 12,1% menor em relação ao mesmo período de 2022. Os principais países exportadores de adubos para o Brasil no acumulado de 2023 foram Rússia, China e Canadá, sendo que a Rússia aumentou a representatividade em volume comparado com o registrado no mesmo período de 2022.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex

Ureia

Importações de mai/23 foram 3,7% maiores em relação ao quinto mês de 2022.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex

Nitrato de Amônio

Em mai/23, as importações foram 2,2% menores contra o registrado em mai/22. Participação maior da Rússia nos cincos primeiros meses de 2023 e redução da representatividade da Holanda como origem das compras brasileiras contra o mesmo período do ano passado.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex

Cloreto de Potássio (KCl)

Importações em mai/23 foram 13,6% menores em comparação ao quinto mês de 2022. As importações do produto com origem no Canadá aumentaram no acumulado até mai/23 contra o registrado no mesmo período de 2022.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex

MAP

O volume importado em mai/23 foi 37,2% menor em comparação com mai/22. No acumulado até mai/23 houve aumento da participação russa e redução dos produtos chineses, contra as importações do mesmo período de 2022.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex

DAP

As importações em mai/23 foram 47,9% menores em volume em relação ao comprado no quinto mês de 2022.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
As compras originadas do Marrocos maiores em 2023 contra o registrado nos primeiros cinco meses de 2022.
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex

NPK

Importações em mai/23 foram 70,9% menores em relação às compras externas de mai/22.

Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex
Em mai/23 as compras originadas da Rússia representaram 52% do total importado no mês
Imagem ilustrativa do artigo Radar Agro - Monitoramento das Importações de Fertilizantes em maio de 2023
Fonte: Secex