Itaú Blog

Inflação dos EUA medida pelo PCE acelera e surpreende o mercado

No Radar do Mercado: o núcleo do PCE, uma das referências utilizadas pelo Fed, subiu 0,4% em abril nos EUA, acima das expectativas e do ritmo registrado em março

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

O núcleo do Índice de Preços das Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês) dos EUA teve uma alta mensal de 0,4% em abril. O indicador, que exclui as pressões de energia e alimentos, veio acima da projeção do mercado, que esperava uma manutenção do ritmo registrado no mês anterior (0,3%).

Na comparação anual, houve alta de 4,7%, também acima do registrado em março e da projeção do mercado (4,6%). Vale lembrar que o indicador é uma das referências utilizadas pelo Federal Reserve (Fed, banco central americano) em suas decisões de política monetária.

Para o indicador “cheio” do PCE, que inclui os itens mais voláteis, houve uma aceleração em relação a março na base mensal, de 0,1% para 0,4%, acima das expectativas. Na comparação anual, também houve uma aceleração, de 4,2% para 4,4%, acima do esperado.

O gasto nominal dos consumidores acelerou acima do esperado. O gasto real (ajustado pela inflação) também subiu na comparação com a leitura de março, de 0% para 0,5%.

De maneira geral, a leitura veio acima do esperado pelo mercado, com dados apontando resiliência no consumo e nas pressões de preços no país. Na frente de inflação, agora as atenções se voltam para a divulgação da próxima leitura de CPI, imediatamente anterior à próxima reunião do Federal Reserve (Fed, banco central americano), que aparenta dividido ente uma pausa no ciclo de alta de juros ou uma elevação adicional diante de uma desaceleração mais lenta da economia do que o antecipado.

💬 O que achou deste conteúdo?