Itaú Blog

Banco Central mantém a taxa de juros básica em 13,75% ao ano

Como esperado por nós, e pela maioria dos economistas, o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou a manutenção da taxa Selic para 13,75% ao ano.

Foto do Autor

Itaú Asset

• 2 minutos de leitura

Elaboração: Itaú Asset Management

O principal destaque na reunião de hoje foi a sinalização de manutenção da taxa de juros por tempo suficientemente prolongado. Contudo , o Copom não fecha a porta para reavaliar tal estratégia caso o processo de desinflação não transcorra como esperado. Ou seja, se o cenário de inflação voltar a piorar, o Banco Central (BC) poderá retomar o ciclo de alta de juros.

Como saldo, avaliamos que a comunicação do BC foi ligeiramente mais forte em relação ao esperado (Hawk).

Importante notar que nessa reunião houve dois votos dissidentes para o 0,25 bps adicionais.

As projeções atualizadas ressaltam os desafios com os quais o Comitê se depara. No cenário de referência, que tem entre as suas premissas a trajetória para os juros da pesquisa Focus e assume que o petróleo seguirá a curva futura, a autoridade monetária antevê que o IPCA encerre 2022, 2023 e 2024 em 5,8%, 4,6% e 2,8%, respectivamente – ante 6,8%, 4,6% e 2,7% na reunião anterior. Vale ressaltar que como as projeções de 2022 e 2023 estão sujeitas a impactos elevados associados às alterações tributárias, o Copom optou por dar mais ênfase a inflação no primeiro trimestre de 2024, que segue em 3,5% acumulada em doze meses.

Tendo em vista a sinalização do Copom e o cenário de inflação vemos como mais provável a manutenção da Selic em 13,75% por pelo menos até o segundo trimestre de 2023.

Como de costume, seguiremos atentos aos comentários dos diretores do Copom, tanto através de documentos como a ata da reunião – a ser divulgada na próxima terça-feira (27).