Itaú Blog

Boletim Galaxy: panorama do mercado de criptomoedas

Acompanhe as atualizações regulatórias e como o desempenho do Bitcoin tem superado os mercados tradicionais.

Foto do Autor

Galaxy Fund Management

• 5 minutos de leitura

Foto do Autor

Galaxy Fund Management

• 5 minutos de leitura

Comentário do mercado

Os mercados cripto experimentaram um desempenho de recuperação em março, após a derrapada de fevereiro, com o bitcoin (“BTC”) terminando o mês com 23% de alta. Os principais temas que impactaram os mercados tradicionais e criptográficos resultaram da crise bancária liderada pelos fechamentos do Silvergate Bank, do Silicon Valley Bank e do Signature Bank. As preocupações com a viabilidade bancária continuam e os depositantes estão fugindo em massa para bancos maiores e sistematicamente importantes, fundos de money market com rendimentos mais altos e ativos de reserva não soberanos, como ouro e bitcoin.

O recente aumento no valor do BTC é um lembrete de seu verdadeiro propósito – estabelecer autonomia longe dos riscos do sistema bancário tradicional e ser livre da influência dos bancos centrais. Lembre-se, o Bitcoin foi criado em parte como uma resposta à Crise Financeira Global e seu primeiro bloco foi incorporado com o texto: “Chanceler à beira do segundo resgate para os bancos”. Este foi o comentário de Satoshi Nakamoto sobre a suposta instabilidade causada pelo sistema bancário de reservas fracionárias. A atual crise bancária aumentou a confiança dos investidores que veem o Bitcoin como uma alternativa ao sistema bancário tradicional, resultando no BTC superando quase todos os outros ativos digitais em março.

Em um esforço para reduzir ainda mais o pânico bancário, o Fed implementou novas facilidades de empréstimo para ajudar os bancos a atenderem às necessidades dos depositantes. Ao fazer isso, o Fed ampliou seu balanço patrimonial para níveis não vistos desde novembro passado, efetivamente desfazendo grande parte do recente aperto quantitativo. Como resultado, um dólar mais fraco foi outro fator que contribuiu para a alta do BTC. O BTC apresentou uma correlação reduzida com o mercado acionário, enquanto sua correlação com o ouro tendeu a aumentar. Estamos começando a ver exemplos de casos de uso de longo prazo do BTC como uma reserva de valor e mitigação de risco durante períodos de volatilidade dos mercados.

No início desta semana, o Ethereum implementou com sucesso sua atualização de Shapella, permitindo retiradas de posições de ETH em stake pela primeira vez desde o lançamento da Beacon Chain em dezembro de 2020. Após a atualização, parte das posições em aberto mudaram de BTC para ETH. A crise bancária regional direcionou o foco e o capital para o BTC, levando ao seu desempenho relativamente superior recente, embora isso agora esteja se revertendo com clareza nos fluxos financeiros após o sucesso da atualização do Shapella.

Além disso, março infelizmente viu a repressão regulatória em andamento continuar:

 Em 3/3, um funcionário da SEC acusou a Binance.US de operar uma bolsa de valores não registrada

 Em 09/03, a Procuradoria Geral de NY entrou com uma ação contra a Kucoin por ser uma corretora de valores mobiliários não registrada

 Em 21/03, a exchange descentralizada Sushiswap e seu “chefe de cozinha” Jared Gray foram intimados pela SEC

 Em 22/03, a Coinbase recebeu um “aviso Wells” da SEC focado em staking e listagens de ativos

 Em 22/03, o empresário de criptomoedas Justin Sun e suas empresas foram indiciados pela SEC por fraude e outras violações da lei de valores mobiliários

 Em 27/03, a CFTC processou a Binance e seu fundador Changpeng Zhao (CZ) por violações regulatórias

Considerações de Portfólio

Março foi um mês significativo para as soluções de ganho de escala em Ethereum, especificamente para os ecossistemas de roll-up da Camada 2 (L2), pois viu o lançamento do token Arbitrum (ARB). Os L2s são construídos sobre blockchains da Camada 1 (L1) como o Ethereum e facilitam transições mais rápidas e baratas, agrupando várias transações no L2 e agrupando-as periodicamente para serem enviadas de volta ao L1, onde são validadas como uma grande transação e adicionadas ao próximo bloco na cadeia L1. O airdrop do ARB ocorreu em 23/3, distribuindo pouco mais de um bilhão de tokens para mais de 600.000 endereços de carteira, incluindo usuários iniciais, comunidades e investidores, para o desenvolvimento futuro do ecossistema. Atualmente, Arbitrum e Optimism (OP) são os principais blockchains L2 no Ethereum com mais de 80% da participação de mercado L2. A Optimism está planejando lançar sua atualização Bedrock nas próximas semanas. A demanda por espaço de bloco de Eternem de L2s continua a aumentar e atualmente está utilizando cerca de 16% de cada bloco.

Notavelmente, o ecossistema L2 está florescendo não apenas por causa do lançamento do token ARB, mas também com novos tipos de roll-ups. Arbitrum e Optimism são ambos roll-ups otimistas e a próxima iteração de roll-ups a ser lançada será roll-ups de zero-knowledge, especificamente zkEVMs (veja o recente artigo de pesquisa do Galaxy). zkEVMs são baseados em provas de zero-knowledge (zk) que são compatíveis com Ethereum Virtual Machine (EVM). Isso inclui zkEVM da Polygon e Era da zkSync, que lançou recentemente versões alfa e beta públicas. A opinião do fundador da Ethereum, Vitalik Buterin, é que os roll-ups de zero-knowledge eventualmente vencerão os roll-ups otimistas, embora os otimistas tenham uma vantagem inicial. No entanto, não há razão para que o Arbitrum ou o Optimism também não possam permanecer sustentáveis em sua forma atual ou passar de um roll-up otimista para um roll-up de zero-knowledge.

Esse texto foi originalmente publicado pela Galaxy Fund Management, em seu boletim informativo mensal. Para ler este e outros texto sobre o universo de criptomoedas, acesse o site da Galaxy Fund Management.