Pílula de ETFs: Visão Core-Satellite dos Investimentos

Você já ouviu falar sobre o que é a visão core-satellite? Na pílula dessa semana falamos sobre esse conceito e sua importância.

Por Renato Eid

8 minutos de leitura

Warren Buffett frequentemente menciona “The General Theory of Employment, Interest, and Money” de John Maynard Keynes como uma das três maiores influências em sua filosofia de investimento. Embora os livros de Ben Graham sejam as maiores influências, a obra de Keynes, escrita em 1936, é fundamental para entender muitas de suas ideias. Essas ideias são muito difundidas e debatidas, mas o que por vezes não lembramos, é o fato de Keynes ter sido um investidor de longo prazo bem-sucedido.

Ele observou que a maioria dos investidores não investe para o longo prazo, mas especula com base na psicologia do mercado, uma estratégia que não é eficaz a longo prazo. Keynes critica essa abordagem, destacando que os investidores se preocupam mais com a opinião média do mercado do que com o valor real de um investimento.

Por que isso importa? Quando você começa a pensar sobre seus investimentos o que você deve ter claro são os seus objetivos: o que eu busco atingir? Em quanto tempo? São várias as perguntas relevantes para conseguir traçar uma boa estratégia de investimento.

Nesse sentido, quando olhamos grande parte da literatura sobre investimentos um conceito importante surge: a composição Core-Satellite. Aquilo que é Core, ou seja o que é central em sua alocação, deve ser algo estrutural e capaz de te ajudar na travessia dos diferentes momentos e ciclos econômicos, sem te desviar do plano original. Já o que for Satellite tem uma visão mais tática e oportunística para te ajudar a capturar oportunidades momentâneas podendo ter uma atividade maior em termos de alteração, uma vez que eles vão ter baixa representatividade em seus investimentos.

Fonte: Itaú Asset

Esta estratégia combina uma base (core) de investimentos, geralmente em ETFs amplamente diversificados que seguem grandes índices, com uma série de investimentos (satellites) em áreas específicas do mercado que têm potencial para superar o desempenho do mercado geral. O núcleo proporciona estabilidade e baixo custo, enquanto os satélites oferecem oportunidades de crescimento adicional. É ideal para investidores que desejam equilibrar a estabilidade com a possibilidade de ganhos maiores.

Ao estruturar seus investimentos dessa forma muito provavelmente você passa a olhar mais para o futuro, sem se deixar levar pelas influências que as notícias, oscilações de preços e outros fatores diários podem ter. Até porque o mercado é vivo e muda de tempos em tempos. Na tabela abaixo é possível notar que a combinação de ordem de cores (classes de ativos) raramente se repete de um período para o outro.

Performance anual de diversas classes de ativo

Fonte: Itaú Asset

Claro que revisitar o seu objetivo inicial é sempre importante, mas o que essa forma de organizar seus investimentos te ajuda é justamente a ter uma revisão mais estruturada e espaçada no tempo, de forma a te ajudar a manter a consistência e a coerência dos seus investimentos perante seus objetivos. A discussão passa de uma visão apenas sobre retornos das diversas partes do seu portfólio, para também englobar oportunidades táticas entendendo da relevância de se manter no prumo desenhado desde que o objetivo inicial seja mantido.

Clique aqui para conhecer mais dos ETFs Itaú Asset. Para investir, busque a Itaú Corretora.