Itaú Blog

Apesar da turbulência bancária, BCE eleva juros conforme esperado

No Radar do Mercado: BCE elevou suas taxas e sinalizou estar disposto a injetar liquidez no sistema bancário caso necessário; ação do Banco Central da Suíça acalma mercado

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Banco Central Europeu (BCE) elevou suas três principais taxas de juros em 50 pontos-base, mantendo o ritmo de alta. Com a decisão, já esperada pelo mercado, a taxa de refinanciamento passa para 3,5%, a de depósitos para 3% e a de empréstimos para 3,75%.

No comunicado, as autoridades destacaram a expectativa de que a inflação permaneça elevada por um longo período, justificando a magnitude do movimento nas taxas. Quanto aos passos à frente, o comitê afirmou que o elevado nível de incerteza reforça a necessidade de tomar decisões baseadas na evolução dos dados econômicos e financeiros, além das perspectivas para a inflação.

O BCE também reforçou que seguirá o processo de aperto quantitativo (QT) de sua carteira do Programa de Compra de Ativos (APP, na sigla em inglês) em um ritmo de 15 bilhões de euros por mês até o final de junho, com o ritmo subsequente determinado ao longo do tempo.

Quanto aos recentes acontecimentos no sistema bancário internacional, o comunicado destacou que o setor bancário europeu é resiliente e está bem posicionado em termos de capital e liquidez. Ainda assim, afirmou que a autoridade possui ferramentas capazes de fornecer suporte de liquidez ao sistema financeiro, caso necessário, além de preservar a transmissão harmoniosa da política monetária.

Credit Suisse pede empréstimo para Banco Nacional Suíço

O Credit Suisse comunicou hoje que tomará um empréstimo de até 54 bilhões de francos suíços do Banco Nacional Suíço (BNS) para fortalecer preventivamente sua liquidez e restabelecer a confiança dos investidores, após a queda do valor de suas ações trazer temores sobre uma crise bancária.

Em declaração conjunta com o regulador suíço Finma, os órgãos governamentais se comprometeram a financiar o Credit Suisse com liquidez caso necessário, mas reforçaram a solidez da instituição, classificada como um banco de importância sistêmica.

O empréstimo será feito sob a linha de crédito coberta e uma linha de liquidez de curto prazo, garantida por ativos de alta qualidade. O banco também anunciou ofertas do Credit Suisse International para recomprar certos títulos de dívida sênior em até 3 bilhões de francos suíços.

As medidas foram importantes para acalmar as preocupações e sinalizam que o contágio da situação para o setor como um todo pode ser mitigado.

💬 O que achou deste conteúdo?