Itaú Blog

Ata do Copom reconhece esforço fiscal, mas mira nas metas

Comitê de Política Monetária do Banco Central reconheceu os esforços do governo para conter o déficit fiscal, mas reforçou seu papel institucional de cumprir as metas

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

Crédito: Getty Images/Itaú Private Bank

A semana foi marcada pela divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que manteve a postura firme, mas reconheceu os esforços do governo na frente fiscal. Já o IPCA começou o ano com uma alta de 0,53%, abaixo das expectativas do mercado e desacelerando frente a dezembro.

Confira, abaixo, mais detalhes dos fatores que impactaram os mercados nos últimos dias.

Ata do Copom mantém tom duro, mas reconhece esforços na frente fiscal

A ata do Copom manteve a postura firme com relação às expectativas de inflação e ao seu papel institucional de cumprir as metas estabelecidas. Também reforçou que a conjuntura fiscal incerta demanda atenção, mas reconheceu os esforços do governo para conter o déficit fiscal em 2023. Acreditamos que as sinalizações são consistentes com cortes de juros mais tardios e vemos riscos de alta em nossa projeção de 12,5% para o final do ano.

IPCA começa o ano com alta de 0,53%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve uma alta mensal de 0,53% em janeiro, desacelerando frente a dezembro e abaixo das expectativas. O indicador acumula alta de 5,77% nos últimos 12 meses, abaixo dos 5,79% observados no período anterior. Esperamos uma aceleração em fevereiro, com impacto sazonal dos reajustes de mensalidades e matrículas. À frente, também esperamos a volta de cobrança de Pis/Cofins sobre a gasolina.

Vendas no varejo caem 2,6% em dezembro

As vendas no varejo tiveram um recuo mensal de 2,6% em dezembro, surpreendendo negativamente. Na base anual, a variação foi de 0,4%. No comércio varejista ampliado, o volume variou 0,4% m/m e 0,6% a/a. Nosso indicador proprietário (IDAT) sugere uma recuperação em janeiro, mas o movimento pode ser temporário, pois as condições financeiras apertadas devem afetar negativamente a atividade em 2023.

Setor de serviços cresce mais do que o esperado em dezembro

O volume de serviços teve crescimento mensal de 3,1% em dezembro, após recuar nos dois meses anteriores. Apesar do resultado acima do esperado pelo mercado em dezembro, o setor apresentou uma desaceleração significativa no 4T22. Esperamos a continuidade desse movimento em 2023, em meio à menor renda disponível e ao impacto da política monetária contracionista na atividade.

Em discurso ao Estado da União, Biden faz reivindicações fiscais

No discurso anual ao Estado da União, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que a inflação, um dos grandes problemas enfrentados em sua administração, é uma questão global, e que os EUA estão mais bem posicionados do que qualquer outro país. Também ressaltou que a pressão sobre os preços tem cedido. Além disso, pediu impostos mais altos para bilionários e sobre recompra de ações corporativas, além da elevação do teto da dívida americana.