Itaú Blog

Ata do Fed aponta que não há consenso sobre próximos passos

No Radar do Mercado: segundo documento divulgado hoje, autoridades estão divididas entre fazer uma pausa ou subir mais os juros americanos na próxima reunião

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) divulgou a ata de sua última reunião, quando as autoridades elevaram os juros em 25 pontos-base. Hoje, as taxas estão no intervalo de 5% a 5,25%, enquanto as autoridades buscam trazer a inflação de volta para a meta.

Se por um lado a atividade econômica, o mercado de trabalho e as pressões inflacionárias vem se mostrando mais resilientes do que o esperado anteriormente, a turbulência no setor bancário eleva as incertezas sobre o impacto de novas altas nos juros.

De acordo com o documento, não há um consenso entre as autoridades sobre os próximos passos da política monetária. Enquanto alguns participantes acreditam que, se a economia evoluir conforme suas perspectivas, talvez não seja preciso subir mais os juros, outros comentaram que, se o processo de desinflação seguir lento, um aperto adicional ainda pode ser necessário nas próximas reuniões.

Neste contexto, a flexibilidade e a opcionalidade nas decisões de política monetária seguem sendo a principal mensagem com relação à orientação futura do Fed. Enquanto isso, o mercado precifica cerca de 30% de chance de um aumento de 25 pontos-base nos juros na próxima reunião, em junho.

A ata apresentou, ainda, uma preocupação de alguns participantes com relação ao teto da dívida dos EUA. Mais especificamente, um cenário em que não ocorra um aumento em tempo hábil poderia gerar perturbações no sistema financeiro, além de um adicional aperto das condições financeiras, enfraquecendo a economia.

💬 O que achou deste conteúdo?