Itaú Blog

Ata reforça que Fed está determinado a trazer inflação para meta

No Radar do Mercado: apesar de ter desacelerado o ritmo de alta nos juros, o documento reforça que o movimento não indica um enfraquecimento no objetivo de trazer a inflação para a meta

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) divulgou hoje a ata de sua última reunião, quando as autoridades desaceleraram o ritmo de alta, elevando os juros em 50 pontos-base, e divulgaram suas projeções atualizadas para os principais indicadores econômicos. De maneira geral, houve uma revisão para cima nas estimativas para inflação e juros.

O documento reforçou que os ganhos de emprego têm sido robustos, com baixa taxa de desemprego, e que os indicadores apontam um crescimento modesto dos gastos e da produção. O comitê considera não só que a inflação permanece elevada, mas que os riscos seguem para cima, ainda que a perspectiva seja de uma desaceleração da atividade econômica. As autoridades consideraram também a possibilidade de uma recessão em algum momento ao longo de 2023.

Vários membros enfatizaram a importância de deixar claro que a desaceleração no ritmo de alta não indica um enfraquecimento na determinação do Fed em trazer a inflação para a meta ou um julgamento de que a inflação estaria em trajetória descendente, algo também destacado pelo presidente do Fed, Jerome Powell, na coletiva pós-reunião.

Os membros observaram ainda que um afrouxamento injustificado nas condições financeiras complicaria os esforços do Fed em restaurar a estabilidade de preços. Porém, comentaram que as projeções para os juros divulgadas na última reunião, que estão notavelmente acima das expectativas do mercado, reforçam o compromisso do comitê em fazer a inflação voltar para a meta de 2%.

O que achou deste conteúdo?