Itaú Blog

Câmara adia votação de tributação de fundos offshore e exclusivos

No Radar do Mercado: votação de projeto de lei sobre tributação de fundos offshore e exclusivos foi postergada; na Europa, dados de atividade seguem fracos

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

A Câmara dos Deputados adiou a votação do projeto de lei que altera a tributação dos fundos offshore e exclusivos, que deve ficar para 24 de outubro. A medida é uma parte importante do plano de aumento de receitas do governo para cumprir a meta de déficit zero para 2024. Um substitutivo apresentado pelo relator Pedro Paulo nesta semana reduziu a alíquota sobre ganhos acumulados das aplicações exclusivas e de fundos offshore de 10% para 6%.  

Estimamos uma arrecadação de cerca de R$ 33 bilhões e R$ 7 bilhões provenientes da tributação de fundos exclusivos e offshore, respectivamente. Porém, alterações na proposta ainda podem mudar o cálculo e existe um elevado nível de incerteza nas estimativas, uma vez que o resultado depende do comportamento dos investidores. 

Dados de atividade seguem fracos na Europa

A produção industrial da França recuou em agosto para -0,3% na comparação mensal. A leitura veio praticamente em linha com a projeção do mercado, que já era de uma contração do indicador (-0,4%). Na Espanha, também houve uma retração na produção industrial, de -0,8%. Neste caso, o resultado apontou uma queda mais profunda do que as expectativas (-0,3%). 

Já na Alemanha, o destaque ficou com a queda das exportações (-1,2%) e importações (-0,4%) em agosto, na comparação mensal. Vale destacar que ambas já estavam em patamar negativo em julho. No entanto, a expectativa do mercado era de uma contração menos profunda das exportações e que as importações voltassem a performar em patamar positivo.  

💬 O que achou deste conteúdo?