Itaú Blog

Cenário global: o que esperar para o segundo semestre?

Neste artigo, explicamos quais são as nossas expectativas para a segunda metade do ano e como elas se refletem na nossa recomendação de investimentos

Gina Baccelli & Victor Corrêa

• 2 minutos de leitura

Crédito: Shutterstock

A primeira metade de 2023 foi marcada pelo recuo dos índices de inflação ao redor do mundo por conta do choque positivo nos preços de energia e a normalização das cadeias de produção. Por outro lado, os indicadores de núcleo de inflação (que excluem preços de energia e alimentos) continuaram desconfortavelmente elevados. Como resultado, ficou claro que os bancos centrais teriam de estender o ciclo de alta dos juros, promovendo ajustes residuais nas taxas, movimento brevemente interrompido pelos eventos no setor bancário, em março.

Confira o artigo completo.