Confira nossas revisões de cenários de fevereiro

No Radar do Mercado: divulgamos nossas revisões de cenário tanto local quanto global; já o Relatório Focus continuou a apontar alta nas projeções para IPCA e taxa Selic

Por Itaú Private Bank

4 minutos de leitura
Crédito: Getty Images

As incertezas sobre o compromisso da política econômica com a inflação baixa e com a autonomia do Banco Central (BC) têm levantado dúvidas sobre o regime monetário atual. Nesse contexto, as expectativas de inflação estão deteriorando, segundo a pesquisa Focus.

Esperamos que o IPCA fique mais alto em 2023 (de 5,8% para 6,3%) e 2024 (de 3,7% para 4,2%).

Por enquanto, mantemos a projeção de Selic em 12,50% em 2023 e 10,0% em 2024, mas vemos risco de juros elevados por mais tempo.

Nossos indicadores proprietários de atividade melhoraram, e as perspectivas para a economia global estão um pouco mais favoráveis. Assim, revisamos o PIB deste ano de 0,9% para 1,3%, mas a tendência é que a economia volte a desacelerar.

A revisão de crescimento não altera o desafio estrutural de equilíbrio das contas públicas. Estimamos déficit primário de 1,4% do PIB em 2023 e dívida bruta em 76% do PIB.

Além disso, revisamos a nossa projeção de taxa de câmbio para R$ 5,30 por dólar ao final de 2023, com a melhora do ambiente externo.

Leia o relatório completo.

Revisão de Cenário – Global: crescimento favorece dólar mais fraco

Revisamos para cima a nossa projeção para o crescimento global (para 3,4% em 2022 e 2,7% em 2023) em meio ao recuo da inflação (de 7,0% em 2022 para 4,3% em 2023), diante dos preços mais baixos de energia e desinflação de bens, em uma configuração que favorece um dólar mais fraco.

Nos EUA, a freada da inflação abre espaço para uma pausa na alta de juros pelo Federal Reserve (em 5,1%), mas a força do mercado de trabalho apresenta risco de alta. Nossa projeção para o PIB em 2023 subiu para 0,8%.

Na Europa, há menos risco de recessão (revisamos a projeção para o PIB de 2023 de -0,6% para +0,4%) graças à melhora na situação do gás, mas a inflação exigirá juros mais altos, de 3,25%. Na China, projetamos um crescimento maior (de 4,8% para 5,3%), com reabertura mais rápida da economia.

Leia o relatório completo.

Focus: mercado eleva projeções para IPCA e Selic

O Relatório Focus apontou alta nas expectativas do mercado para a inflação e juros. Quando comparada à semana anterior, a mediana das estimativas para o IPCA de 2023 subiu de 5,78% para 5,79%. A meta central é de 3,25%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para 2024, a projeção foi revisada de 3,93% para 4%, também acima do centro da meta de 3%. Para 2025, a houve alta de 3,50% para 3,60%.

Após a ata do Copom manter o tom duro em meio a maiores incertezas monetárias, houve mudança nas projeções para a Selic. As medianas subiram 25 pontos-base para 2023 (de 12,50% para 12,75%) e 2024 (de 9,75% para 10%). Para 2025, houve estabilidade (9%).

Em relação ao PIB, a projeção recuou para 2023 (de 0,79% para 0,76%). Houve estabilidade para 2024 (1,50%) e queda para 2025 (de 1,89% para 1,85%).

Por fim, no câmbio, as projeções não tiveram alterações para 2023 (a R$/US$ 5,25), 2024 e 2025 (ambas a R$/US$ 5,30).

O que achou deste conteúdo? 💬