Itaú Blog

Dados de atividade empresarial na zona do euro, Reino Unido e EUA

No Radar do Mercado: PMIs da zona do euro e do Reino Unido seguem em território contracionista. Nos EUA, componente de serviços segue como destaque, mas perde ímpeto.

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

PMI composto tem ligeira recuperação na zona do euro

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro subiu em setembro para 47,1 pontos (contra 46,7 registrados em agosto). Houve melhora no desempenho do setor de serviços (48,4), superando as expectativas, mas o manufatureiro segue sem mostrar recuperação (recuando para 42,7).  
 
Na análise por país, houve alta no PMI composto da Alemanha, superando as expectativas, e uma queda maior que a esperada nos números da França. Mesmo com o incremento na maior economia do grupo, o PMI da região segue abaixo de 50, nível que sinaliza contração da atividade econômica. O indicador, portanto, aponta para retração da economia no terceiro trimestre. 

No Reino Unido, indicador desacelera além do esperado

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto do Reino Unido recuou de 48,6 em agosto para 46,8 em setembro, abaixo das projeções do mercado e marcando o declínio mais acentuado desde janeiro de 2021. A queda foi puxada pelo setor de serviços, que surpreendeu ao recuar para 47,2, o nível mais baixo em 32 meses. Já o setor manufatureiro avançou além das expectativas (para 44,2), mas ainda em nível que indica contração da atividade. 
 
A pesquisa feita pela S&P Global atribuiu o resultado às pressões crescentes sobre o custo de vida e taxas de empréstimos mais elevadas. Além disso, os gerentes de compras das empresas mencionaram reduções nos gastos por parte dos clientes, especialmente nos setores imobiliário e de construção. 

Nos EUA, PMI composto segue ligeiramente em território positivo

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto dos EUA também desacelerou em setembro, para 50,1 pontos, abaixo das projeções do mercado, mas ainda indicando expansão da atividade. O setor de serviços surpreendeu negativamente ao recuar para 50,2. Já o componente de manufatura acelerou além das expectativas (para 48,9), mas ainda em nível que indica contração do setor. 
 
Segundo a pesquisa, as empresas americanas sinalizaram estagnação na produção no final do terceiro trimestre, com fornecedores de produtos e serviços sinalizando condições fracas de demanda. Por outro lado, houve uma melhora no componente de emprego, com empresas relatando uma maior facilidade em preencher vagas e, em alguns casos, melhor retenção de funcionários. 

💬 O que achou deste conteúdo?