Itaú Blog

Economia e mercados: decisões do Fed e do Copom no centro das atenções

Enquanto o Copom deu sinais de que o seu ciclo de aperto monetário está perto do fim, o Fed acelerou o ritmo para controlar a inflação.

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

Crédito: Itaú Private Bank

Diversos bancos centrais, como do Brasil e dos Estados Unidos, divulgaram suas decisões de política monetária nesta semana. Mas, enquanto o Copom deu sinais de que o seu ciclo de aperto monetário está perto do fim, o Fed acelerou o ritmo para controlar a inflação.

Entenda melhor os fatores que impactaram os mercados nos últimos dias no boletim Economia e Mercados. Veja, a seguir, os destaques da semana:

Revisão de cenário - Brasil: alta nas projeções

Revisamos para cima a projeção para o IPCA de 2022, de 8,5% para 8,7%, e de 2023, de 4,2% para 5,6%, considerando uma desinflação mais lenta de bens e serviços no segundo semestre e as propostas de redução de impostos.

Clique aqui para ler a notícia completa.

Revisão de cenário - Global: inflação e juros mais altos

Acreditamos que os riscos de uma recessão no curto prazo parecem exagerados, considerando o crescimento resiliente nos Estados Unidos e na Europa, além de um processo de reabertura na China. Mas esses fatores devem trazer pouco alívio para preços de ativos de risco.

Clique aqui para ler a notícia completa.

Copom eleva a taxa Selic para 13,25% ao ano

Conforme esperado pelo mercado, o Copom elevou a taxa Selic em 50 pontos-base (bps), para 13,25% ao ano. O comitê antevê um novo ajuste de igual ou menor magnitude em agosto, mas reafirmou que a fase atual do ciclo de alta dos juros demanda cautela.

Clique aqui para ler a notícia completa.

Federal Reserve sobe juros em 75 pontos-base

Em linha com as expectativas, o Federal Reserve acelerou o ritmo de alta nos juros dos EUA e promoveu um aumento de 75 pontos-base, passando a taxa para um intervalo de 1,50% a 1,75% ao ano. O comitê também antevê elevações contínuas nas próximas reuniões.

Clique aqui para ler a notícia completa.

Vendas no varejo dos EUA caem 0,3% em maio

As vendas no varejo americano caíram 0,3% em maio, enquanto o mercado esperava uma alta 0,1%, em meio ao recorde de inflação e da forte alta nos preços da gasolina no país.A leitura deve resultar em ajustes para baixo nas estimativas de PIB do segundo trimestre.

Clique aqui para ler a notícia completa.

Produção industrial americana sobe 0,2%

A produção industrial dos EUA subiu 0,2% em maio, desacelerando em relação ao resultado de abril, que foi revisado para cima, de 1,1% para 1,4%. A leitura veio abaixo do esperado pelo mercado (0,4%).

Clique aqui para ler a notícia completa.

BCE promove reunião de emergência

Em reunião de emergência para discutir a turbulência no mercado de títulos públicos, o Banco Central Europeu (BCE) anunciou que aplicará flexibilidade no reinvestimento dos resgates a vencer na carteira do PEPP, além de acelerar a criação de uma ferramenta antifragmentação.

Clique aqui para ler a notícia completa.

BoE aumenta juros em 25 pontos-base

O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) subiu sua taxa de juros em 25 pontos-base, para 1,25%, em linha com as expectativas do mercado. O comitê reconheceu que a inflação deve ficar acima de 9% nos próximos meses e pode subir para um pouco acima de 11% em outubro.

Clique aqui para ler a notícia completa.

Banco central do Japão mantém taxas de juros

Em meio à pressão dos mercados de títulos do governo e de câmbio, o banco central do Japão (BoJ, na sigla em inglês) decidiu manter inalteradas as ferramentas de sua política monetária, bem como suas orientações.

Clique aqui para ler a notícia completa.