Itaú Blog

Eleições: disputa presidencial vai para o segundo turno

No Radar do Mercado: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terminou à frente no primeiro turno, enquanto o presidente Jair Bolsonaro ficou em segundo lugar

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

Com quase 100% dos votos apurados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terminou à frente no primeiro turno, com 48,4% dos votos válidos (46,3% dos votos totais). O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, ficou em segundo lugar, com 43,2% (41,3%).

Para o Congresso, com resultados ainda preliminares, o Partido Liberal (PL), do presidente Bolsonaro, se tornou o maior da Câmara, com ocupação de aproximadamente 100 assentos.

O segundo turno das eleições para presidente e governadores (nos estados onde houver) acontece no dia 30 de outubro. O presidente eleito toma posse no dia 1º de janeiro de 2023.

No legislativo, os mandatos começam no dia 1º de fevereiro – e as eleições internas para presidência da Câmara e do Senado ocorrem logo na sequência.

Clique aqui para ler o relatório completo.

Focus: inflação continua a cair para 2022

O Relatório Focus do Banco Central divulgado hoje continuou a apontar uma queda nas expectativas de inflação para 2022 (pela 14ª semana consecutiva). Para 2023 e 2024, porém, permaneceram estáveis.

Comparada à semana anterior, a mediana das expectativas para o IPCA recuou para 2022 (de 5,88% para 5,74%), mas ainda acima do teto da meta de inflação deste ano (de 5%). A meta central é de 3,50%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Para 2023 e 2024, as projeções permaneceram estáveis em 5% e 3,50%, respectivamente. 

Em relação à atividade econômica, a mediana para o Produto Interno Bruto (PIB) para 2022 subiu de 2,67%, para 2,70%. Para 2023, houve uma ligeira alta de 0,50% para 0,53%. Para 2024, porém, houve queda de 1,75% para 1,70%.

Na política monetária, as medianas das estimativas para a taxa Selic permaneceram inalteradas para 2022 (13,75%), 2023 (11,25%) e 2024 (8%). 

Por fim, as expectativas para o câmbio seguiram estáveis a R$/US$ 5,20 para 2022 e 2023. Para 2024, a projeção também permaneceu inalterada (a R$/US$ 5,10).

O que achou deste conteúdo?