Itaú Blog

Fed mantém nível de juros nos Estados Unidos

No Radar do Mercado: na reunião de hoje, o banco central americano decidiu manter o nível de juros, mas a atualização das projeções do Comitê mantém a possibilidade de mais uma alta em novembro e reforça a expectativa de juros elevados por período estendido

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

O Comitê Federal de Mercado Aberto do Federal Reserve (FOMC, na sigla em inglês) manteve a taxa de juros americana no intervalo de 5,25% a 5,50% ao ano, após ter promovido aumento de 25 pontos-base na última reunião, em julho. A decisão pela manutenção das taxas foi unânime e veio em linha com as expectativas do mercado.

No geral, o comunicado apresentou apenas pequenos ajustes. Segundo o Comitê, a economia segue em ritmo sólido, enquanto o mercado de trabalho desacelerou, mas continua forte. O Fed também manteve a avaliação de que condições de crédito mais apertadas devem pesar na atividade, no mercado de trabalho e na inflação, mas que a extensão desses efeitos permanece incerta.

Quanto aos passos à frente, o comunicado reafirmou que, para determinar a extensão do ajuste monetário adicional apropriado para trazer a inflação para 2%, o Fed seguirá avaliando a evolução dos dados e suas implicações, levando em consideração o efeito cumulativo do aperto já promovido. Na conferência após a reunião, o presidente do Fed, Jerome Powell, destacou que a manutenção dos juros nesta reunião não necessariamente significa que o Fed tenha alcançado o ponto final do ciclo de aperto, e que segue a espera de maiores evidências de que a inflação está sob controle. Além disso, Powell reforçou que, à medida que o banco central avança no ciclo de aperto, os riscos de apertar demais os juros ou apertar menos que o necessário ficam mais equilibrados, prescrevendo uma abordagem mais cautelosa.

Atualização das projeções ainda sugere uma alta este ano, além de níveis mais altos por período estendido

A reunião também marcou a atualização das projeções do comitê para as principais variáveis econômicas. Conforme amplamente esperado, houve revisão altista na projeção para o crescimento neste ano e no próximo, mas manutenção da expectativa para 2025.

Quanto ao núcleo da inflação, houve ligeira revisão para baixo da projeção para 2023, manutenção para 2024 e elevação marginal para 2025, todas ainda acima da meta. Nesta reunião houve a primeira projeção para 2026, quando se projeta retorno do indicador para o nível de 2,0%.Neste contexto, o Comitê manteve a expectativa de uma alta adicional de juros este ano, além de elevar as projeções em todo o horizonte. Destaca-se que, mesmo em 2026, a projeção para os juros segue acima do nível considerado neutro, ou de longo prazo.

💬 O que achou deste conteúdo?