Itaú Blog

Focus: projeções para a inflação caem para 2022 e 2023

No radar do mercado: as expectativas para a inflação caíram para 2022 e 2023, segundo o relatório Focus. Na China, o PBoC reduziu sua taxa básica de juros

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Banco Central divulgou hoje mais uma edição do Relatório Focus. As expectativas para a inflação caíram para 2022 pela oitava semana consecutiva (devido à redução de impostos sobre combustíveis e outros itens). Também houve queda para 2023.

Comparada à semana anterior, a mediana das expectativas para o IPCA recuou para 2022 (de 7,02% para 6,82%), mas ainda distante do teto da meta de inflação deste ano (de 5%). A meta central é de 3,50%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para 2023, a projeção recuou de 5,38% para 5,33%, também acima da meta central para o ano (de 3,25%). Para 2024, permaneceu em 3,41%, ligeiramente acima da meta de 3%.

Na política monetária, a mediana das estimativas para a taxa Selic permaneceu inalterada para 2022 (em 13,75%), 2023 (em 11%) e 2024 (em 8%). 

Em relação à atividade econômica, as medianas para o Produto Interno Bruto (PIB) tiveram pequenas alterações para 2022 (em 2,02%, ante 2%) e para 2023 (em 0,39%, ante 0,41%). Para 2024, permaneceu em 1,80%.

Por fim, as expectativas para o câmbio seguiram a R$/US$ 5,20 para 2022 e 2023. Para 2024, a projeção também ficou inalterada (a R$/US$ 5,10).

Banco central da China corta taxas de juros

Em linha com as quedas de duas taxas de juros na semana passada, o banco central da China (PBoC, na sigla em inglês) cortou sua taxa básica de juros em 5 pontos-base. Com isso, a chamada LPR de um ano, considerada referência para empréstimos, agora está em 3,65%, enquanto o mercado esperava uma taxa em 3,60%.

A LPR de cinco anos, porém, teve um corte mais acentuado, de 15 pontos-base, de 4,45% para 4,30%. O mercado esperava uma queda um pouco menor, para 4,35%. Como a taxa é referência para hipotecas, a mudança mais profunda nesta taxa é mais uma medida para estimular a atividade mais fraca no mercado imobiliário chinês.