Itaú Blog

Inflação chinesa desacelera e surpreende mercado

No Radar do Mercado: a inflação chinesa mensurada pelo CPI registrou uma alta de 1% em fevereiro, desacelerando na comparação com janeiro

Eduardo Menke

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China avançou 1% em fevereiro, na comparação anual, desacelerando em relação ao mês anterior. A leitura veio abaixo das projeções do mercado (1,9%). Na comparação mensal, o índice registrou deflação de 0,5%.

A desaceleração do indicador foi puxada pela deflação no componente de alimentos e transportes. O núcleo do indicador, que exclui os itens mais voláteis, como alimentos e energia, registrou uma alta de 0,6% na base anual, também desacelerando na comparação com janeiro.

Houve também a divulgação do Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês), que recuou 1,4% na comparação anual, em uma queda ligeiramente mais profunda do que o esperado pelo mercado (-1,3%). Já na base mensal, o índice registrou estabilidade em 0%, vindo de -0,4% do mês anterior.

De maneira geral, os índices foram afetados pela queda na demanda do consumidor após o Ano Novo Chinês. A leitura mais fraca também indica menor pressão à frente sobre a inflação de bens em nível global.

O que achou deste conteúdo? 💬