Itaú Blog

Inflação dos EUA desacelera em fevereiro, mas núcleo segue pressionado

No Radar do Mercado: a inflação americana medida pelo CPI avançou 0,4% em fevereiro

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos registrou uma alta de 0,4% em fevereiro, após ter avançado 0,5% em janeiro. A leitura veio em linha com as expectativas do mercado.

Na comparação com mesmo período de 2022, a alta foi de 6%, cedendo frente ao registrado no mês anterior (6,4%). No mês, o componente de energia recuou (-0,6%), após avançar em janeiro, enquanto alimentação subiu 0,4%.

O núcleo do indicador, que exclui os itens mais voláteis, como alimentos e energia, avançou 0,5% em fevereiro, valor acima do registrado em janeiro e das expectativas do mercado. Na base anual, houve leve desaceleração, de 5,6% para 5,5%.

A leitura de inflação com o núcleo novamente pressionado soma-se aos dados mais fortes de atividade na economia americana no início deste ano, em linha com a alta de 50 pontos-base nos juros que vinha sendo precificada pelo mercado até a última semana. Os recentes episódios no sistema bancário, no entanto, retiram da discussão tal possibilidade, exigindo maior cautela por parte do Fed.

Ainda assim, a atuação das autoridades americanas sugerem que a estratégia será: política monetária para o combate à inflação, enquanto políticas macroprudenciais combatem riscos do sistema financeiro.

💬 O que achou deste conteúdo?