Itaú Blog

IPCA desacelera e vem abaixo do esperado em maio

No Radar do Mercado: o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) de maio desacelerou tanto na comparação mensal quanto na anual, abaixo das expectativas do mercado

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

O IBGE divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) de maio, que subiu 0,23% no mês. A leitura veio abaixo da expectativa do mercado (0,33%) e mostrou uma desaceleração do indicador na comparação com abril (0,61%). O acumulado em 12 meses recuou para 3,94%, abaixo dos 4,18% registrados no período imediatamente anterior.

Sete dos nove grupos de produtos e serviços tiveram alta em maio. O maior impacto e a maior variação vieram de Saúde e cuidados pessoais, seguidos por Habitação. Em contrapartida, houve queda em Transportes, com a redução no preço dos combustíveis e das passagens aéreas, e no grupo de Artigos de residência. Vale destacar também a forte desaceleração observada em Alimentação e bebidas, influenciada pela alimentação no domicílio.

O IPCA-EX3, núcleo que reúne componentes da inflação mais sensíveis ao ciclo econômico, desacelerou no mês. O movimento também foi observado no índice de difusão, que mede o percentual de itens com aumento dos preços e que recuou de 66,05% para 55,97%, indicando que a inflação está menos disseminada.

Em suma, a leitura veio melhor do que o esperado, com a surpresa concentrada em itens mais voláteis como alimentos e gasolina. Temos observado uma desinflação de comercializáveis, que deve continuar sendo ajudada pela queda nos preços de commodities e pela recente valorização do real. A dinâmica de serviços, embora agora mais benigna, deve seguir em trajetória de desinflação lenta devido à resiliência do mercado de trabalho.

⚠️ Importante: devido ao feriado de Corpus Christi, não teremos a publicação do boletim No Radar do Mercado na quinta e sexta-feira desta semana.

💬 O que achou deste conteúdo?