Itaú Blog

IPCA encerra 2022 em 5,8%, acima do esperado

No Radar do Mercado: o IPCA subiu 0,62% em dezembro, acelerando na comparação com novembro; no ano, a alta foi de 5,8%

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O IBGE divulgou hoje o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que teve uma alta mensal de 0,62% em dezembro, acelerando frente ao registrado em novembro (0,41%) e acima das expectativas do mercado (0,45%). Com isso, o IPCA acumulado em 2022 foi de 5,8%, abaixo dos 10,1% acumulados em 2021, mas acima da expectativa de 5,62% apontada pela pesquisa Focus.

Todos os grupos de produtos e serviços tiveram alta no mês. Saúde e cuidados pessoais foram os que mais impactaram o índice e que registraram maior variação. A segunda maior contribuição veio de Alimentação e bebidas. Juntos, os dois contribuíram com cerca de 56% do IPCA de dezembro.

O núcleo subjacente para serviços e industriais (IPCA-EX3) mostrou aceleração no mês. O índice de difusão, que mede o percentual de itens com aumento dos preços, avançou para 68,97%, indicando que a inflação está mais disseminada na margem.

A desinflação de industriais, embora errática e influenciada pela devolução dos descontos da Black Friday, deve continuar com a queda de preços de commodities em reais e normalização no nível de ociosidade da indústria e estoques. A abertura de serviços, por sua vez, segue mostrando uma desinflação lenta e gradual. No curto prazo, o tom das revisões deve ser de alta, com a surpresa no dado de hoje e coleta de preços de combustíveis na bomba mais forte na primeira semana do ano. Projetamos alta de 5,7% no IPCA em 2023.

O que achou deste conteúdo?