Itaú Blog

Market Update: perspectivas do comitê de investimentos do Itaú

Confira os principais pontos discutidos em nosso evento mensal, no qual exploramos o cenário de investimentos para 2024 e analisamos algumas classes de ativos

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

Créditos: Itaú Private Bank

Na última segunda-feira, dia 27, realizamos nossa live mensal Market Update sobre os mercados globais, com a participação de Marcelo Aagesen, Head of Global Markets and Strategy, Niraj Patel, Chief Equities Strategist, Alejandro Estevez-Breton, Chief Fixed Income Strategist, do Itaú Private Bank internacional, e Rodrigo Lopes, Estrategista de Renda Variável do Itaú Private Bank.

Neste encontro, o foco foi direcionado às classes de ativos com recomendação acima do neutro, sob a ótica do comitê de investimentos do Itaú, que se reúne mensalmente para decidir as alocações táticas das carteiras-modelo, baseadas na análise dos cenários macroeconômicos internacional e brasileiro. As recomendações feitas aos clientes seguem essas diretrizes, sempre de acordo com o perfil do cliente e apetite ao risco.

A discussão incluiu nossa percepção para ações americanas para 2024– apesar de estarmos com alocação neutra, quais fatores poderiam mudar nossa visão. Foram abordados fatores cruciais, incluindo valuation, inflação e taxa de juros, destacando a necessidade de uma abordagem dinâmica. A estratégia do comitê, baseada em ajustes dinâmicos e consideração constante dos riscos, destaca uma abordagem flexível diante das mudanças contínuas no cenário econômico.Confira os destaques do bate-papo:

Títulos com grau de investimento (Investment Grade) - alocação acima do neutro

  • Mais de 90% das classificações estão entre A e BBB, indicando empresas de alta qualidade.
  • Histórico de baixos índices de inadimplência devido a modelos de negócios robustos.
  • Títulos têm duration média de 6,8 a 7 anos. São relativamente sensíveis às mudanças nas taxas de juros, especialmente em comparação com outras classes de títulos.
  • Apesar dos desafios recentes, o comitê está otimista com o desempenho futuro desta classe de ativos.
  • Houve discussão sobre o impacto potencial dos picos nas taxas de juros, especialmente em relação aos próximos passos do Federal Reserve (banco central americano).
  • Expectativa de que o pico das taxas de juros já tenha sido alcançado, resultando em um desempenho favorável para os títulos de grau de investimento.

Mercados emergentes – alocação acima do neutro

  • Nossos especialistas avaliaram a complexidade e diversidade dos mercados emergentes, com ênfase na predominância notável nos setores financeiro e de tecnologia.
  • O desconto expressivo em comparação aos mercados desenvolvidos, e a saída de recursos e margem de alocação são fatores técnicos importantes.
  • Foi feita uma análise do impacto do dólar nos lucros desses mercados, destacando a atratividade dos títulos, focando na qualidade das empresas e a baixa inadimplência histórica.
  • Destaque para a importância da duration dos títulos e habilidade da classe de ativos para enfrentar diversos cenários.

Ações Americanas – alocação neutra

  • Os fatores determinantes para as ações americanas em 2024 foram discutidos em detalhes, incluindo valuation, inflação e taxa de juros.
  • Ênfase na estratégia de compra no momento certo e avaliação contínua dos riscos.
  • Possível oportunidade no setor imobiliário dos Estados Unidos em meio às condições macroeconômicas.

Perspectivas para 2024

  • Avaliação otimista para os mercados emergentes, levando em consideração a inflação, taxa de juros e cenários macroeconômicos nas estratégias.
  • Destaque para a importância de uma abordagem flexível e ajustes contínuos nas alocações de ativos, com uma visão abrangente para o próximo ano.

Confira a live, na íntegra, abaixo.