Itaú Blog

No radar do mercado: ata do Copom reforça juros mais altos por mais tempo

O documento reforçou a mensagem de que o fim do ciclo está próximo, mas também mostrou que o comitê antevê taxas elevadas por um período longo

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) trouxe mais detalhes sobre o racional por trás da decisão da semana passada, quando houve aumento de 50 pontos-base na Selic, para 13,25% ao ano. O documento reforçou o estágio avançado da atual política monetária, que deve impactar mais fortemente a economia a partir do segundo semestre deste ano.

O comitê destacou que o fim do atual ciclo de aperto está próximo, mas que, diante dos choques recentes, do ambiente externo de aversão ao risco e das fortes e persistentes pressões inflacionárias, antevê que a taxa Selic deve ficar em patamar elevado por um período mais longo, acima do cenário de referência que tem como base as expectativas da Pesquisa Focus para a Selic (13,25% em 2022, 10% em 2023 e 7,50% em 2024).

Além disso, optou por sinalizar um ajuste de igual ou menor magnitude para a próxima reunião, em agosto, com o objetivo de garantir a convergência da inflação para ao redor da meta no horizonte relevante para a política monetária, assim como a ancoragem das expectativas de prazos mais longos. 

Mantemos a nossa projeção de que a taxa Selic subirá mais uma vez, em 50 pontos-base, na reunião de agosto, encerrando o atual ciclo de aperto em 13,75% ao ano. Saberemos mais sobre as opiniões do comitê na entrevista coletiva sobre política monetária marcada para 23 de junho (o Relatório Trimestral de Inflação completo será publicado em 30 de junho).

Mercados (atualizado às 12h)

O Ibovespa opera em alta na manhã de hoje, novamente acima dos 100 mil pontos, acompanhando as bolsas de Nova York após o feriado nos Estados Unidos, em um dia de recuperação nas bolsas globais. 

O dólar opera em queda, sendo negociado a 5,13 frente ao real. Na renda fixa, os juros futuros operam ao redor da estabilidade, enquanto os investidores repercutem a ata do Copom divulgada hoje, que sinalizou a necessidade de manter a Selic em nível elevado por um período prolongado.