Itaú Blog

No radar do mercado: Banco Central Europeu eleva taxas de juros

O Banco Central Europeu (BCE) aumentou suas três principais taxas de juros em 50 pontos-base e surpreendeu o mercado

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Banco Central Europeu (BCE) elevou suas três principais taxas de juros em 50 pontos-base, saindo do território negativo, com o objetivo de garantir o retorno da inflação para a meta central de 2% no médio prazo. A decisão surpreendeu o mercado, que esperava uma alta de 25 pontos-base.

Com isso, a taxa de refinanciamento passa para 0,5%, a de depósitos para 0% e a de empréstimo para 0,75%. O comunicado destacou que as autoridades optaram por dar um primeiro passo maior na sua trajetória de normalização da política monetária do que o sinalizado anteriormente devido à avaliação atualizada dos riscos inflacionários.

Para o conselho do BCE, outro ponto a favor desse movimento mais forte está no reforço fornecido pela ferramenta anti-fragmentação. O programa, chamado de Proteção de Transmissão (TPI, na sigla em inglês), visa combater dinâmicas de mercado injustificadas e desordenadas e limitar o aumento desproporcional dos custos de empréstimos a partir da compra de títulos.

A ferramenta, que pode ser ativada a qualquer momento por decisão do Conselho do BCE, possui quatro principais critérios de elegibilidade que os países terão de cumprir para usufruir dos benefícios: 1) conformidade com o quadro fiscal da UE; 2) ausência de graves desequilíbrios macroeconômicos; 3) sustentabilidade fiscal; e 4) políticas macroeconômicas sólidas e sustentáveis em conformidade com as diretrizes da UE.

Ritmo de alta dependerá da evolução dos dados

O BCE sinalizou, ainda, que a magnitude das próximas altas nos juros será decidida a cada reunião, de acordo com a evolução dos dados econômicos e das perspectivas para a inflação de médio prazo. Com os diversos desafios impostos à economia da região, esperamos que, apesar da postura mais dura no curto prazo, o ciclo de alta de juros do BCE termine antes do nível atualmente precificado pelo mercado, de 1,5%.

Gasoduto que liga Rússia à Europa volta a operar

O gasoduto Nord Stream 1, que liga a Rússia à Alemanha, retomou parcialmente seu funcionamento nesta quinta-feira, após passar por uma manutenção previamente agendada que durou 10 dias. Os fluxos de gás estavam em 21 quilowatts/hora no começo da manhã, retornando à capacidade de 40%, mesmo nível de fornecimento anterior ao período pré-manutenção. A retomada, ainda que parcial, alivia parte dos temores de que a Rússia poderia interromper totalmente o envio de gás para a Europa, o que implicaria necessidade de racionamento de gás durante o inverno.