Itaú Blog

No radar do mercado: com queda de casos de Covid, China relaxa restrições para viajantes

A redução dos casos de Covid-19 na China e o afrouxamento de restrições têm trazido alívio para os mercados nesta semana. Uma das flexibilizações consiste no corte da quarentena para viajantes estrangeiros

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

A redução dos casos de Covid-19 na China e o afrouxamento de restrições têm trazido alívio para os mercados nesta semana. Uma das flexibilizações consiste no corte da quarentena para viajantes estrangeiros, que ajuda a melhorar a perspectiva de recuperação do país e estimula o apetite por ativos de risco, embora os temores de quadros recessivos sigam no radar dos investidores.

Agora, os viajantes precisarão passar sete dias em uma instalação de quarentena e monitorar sua saúde em casa por mais três dias. Esse tempo está abaixo dos 14 dias instaurados em muitas partes da China atualmente e até dos 21 dias de isolamento no passado.

A mudança acontece depois da notícia de que Pequim e Xangai, as duas maiores cidades chinesas, não registraram novos casos de Covid na segunda-feira, após mais de quatro meses de lockdowns e restrições de circulação. Em todo o país, foram contabilizadas apenas 22 novas infecções.

Apesar do resultado positivo e da flexibilização, as novas regras visam otimizar o trabalho de prevenção e controle, e o governo não dá sinais de que pretende abandonar sua política de tolerância zero contra a doença, mesmo diante dos fortes impactos na atividade do país. Ainda que os estímulos das autoridades auxiliem na recuperação da economia no segundo semestre, o crescimento deste ano deve ficar bem abaixo da meta definida pelo governo, de 5,5%.