Itaú Blog

No radar do mercado: inflação dos EUA medida pelo núcleo do PCE avança 0,3%

O núcleo do PCE, medida de referência para a inflação usada pelo Fed teve uma alta mensal de 0,3%. Na comparação anual, o indicador acumulou alta de 4,9%, ante os 5,2% registrados em março

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Índice de Preços das Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos teve uma alta mensal de 0,2% em abril, ante março. O resultado veio em linha com as expectativas do mercado, mas desacelerando na comparação com a leitura do mês anterior, de 0,9%. Na comparação anual, o indicador avançou 6,3%, ligeiramente acima do esperado pelo mercado (6,2%), mas também desacelerando na comparação com o resultado de março (6,6%).

O núcleo do PCE, medida de referência usada pelo Federal Reserve (Fed, banco central americano), que exclui os itens mais voláteis como alimentos e energia, teve uma alta mensal de 0,3%, em linha com as projeções e com o resultado do mês anterior. Na comparação anual, o indicador acumulou alta de 4,9%, ante os 5,2% registrados em março, também dentro das estimativas do mercado.

O gasto dos consumidores subiu 0,9%, acima da expectativa de 0,8%. Além disso, houve revisão da leitura de março, de 1,1% para 1,4%. O gasto real dos consumidores (ajustado pela inflação) cresceu 0,7% em abril, acelerando na comparação com o mês anterior (número revisado de 0,2% para 0,5%) e acima das expectativas (0,6%).

A divulgação, portanto, reforça a avaliação do Fed de uma economia sólida, sob pressões inflacionárias. Dessa forma, o BC deve se ater ao plano indicado na ata de sua última reunião, com altas de 50 pontos-base nos juros nas próximas duas reuniões.

Mercados (Atualizado às 12h)

O Ibovespa opera instável na manhã de hoje, pressionado pela queda das ações da Petrobras, enquanto papéis ligados às commodities metálicas tentam puxar o índice para cima.

O dólar ronda a estabilidade, sendo negociado a 4,75 frente ao real. Na renda fixa, os juros futuros acompanham o movimento do câmbio e operam ao redor da estabilidade.