Itaú Blog

No radar do mercado: no Focus, cai novamente projeção para o IPCA de 2022

O Banco Central retomou hoje a divulgação semanal do Relatório Focus. De maneira geral, as expectativas para a inflação diminuíram para 2022 pela segunda semana consecutiva

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O Banco Central retomou nesta segunda-feira a divulgação semanal do Relatório Focus, após um hiato devido à greve dos servidores. De maneira geral, as expectativas para a inflação diminuíram para 2022 pela segunda semana consecutiva, após a redução de impostos sobre combustíveis e outros itens, mas aumentaram para 2023 e 2024.

Em relação à semana anterior, a mediana das expectativas para o IPCA recuou para 2022 (de 7,96% para 7,67%), ainda bem distante do teto da meta de inflação do ano, de 5%. Vale lembrar que a meta central é de 3,50%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para 2023, a projeção subiu de 5,01% para 5,09%, também acima da meta central para o ano, que é de 3,25%. Para 2024, a projeção atingiu 3,30% (de 3,25%), também um pouco acima da meta de 3,00%.

Na política monetária, a mediana para a taxa Selic permaneceu inalterada para 2022 (em 13,75%) e 2023 (em 10,50%). No entanto, para 2024, a taxa Selic agora é esperada em 8,00% (de 7,75% anteriormente).

As medianas para o Produto Interno Bruto (PIB) melhoraram para 2022, de 1,50% para 1,59% e permaneceram praticamente inalteradas para 2023 (em 0,50%) e 2024 (1,80%).

Por fim, a mediana das expectativas cambiais subiu 4 centavos para 2022 (para R$/US$ 5,13) e permaneceu estável para 2023 (R$/US$ 5,10) e 2024 (R$/US$ 5,06).