Itaú Blog

Os desafios da economia chinesa

Ainda que os estímulos das autoridades auxiliem na recuperação no segundo semestre, o crescimento deste ano deve ficar abaixo da meta estabelecida pelo governo, de 5,5%

Victor Camacho, senior economist

• 2 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

Ao longo da primeira metade de 2022, a China foi um dos fatores de risco para o cenário da economia global. Junto à guerra na Ucrânia e ao processo de normalização da política monetária pelo Fed, o avanço da Covid-19 colocou pressão sobre as expectativas de crescimento do país asiático e, por consequência, da economia global.

Após ser considerada referência no combate à doença durante os dois primeiros anos da pandemia, a China vem sofrendo maior impacto sobre a atividade desde a chegada da variante Ômicron. Ainda que os estímulos das autoridades auxiliem na recuperação no segundo semestre, o crescimento deste ano deve ficar abaixo da meta estabelecida pelo governo, de 5,5%.

Acesse o relatório completo para continuar a leitura do artigo.