Itaú Blog

Payroll: EUA criam 263 mil vagas em novembro

No Radar do Mercado: O relatório de folha de pagamentos dos EUA indicou uma criação de vagas de trabalho acima do esperado; no Brasil, a produção industrial mostrou fraqueza generalizada, apesar da variação mensal positiva

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

O relatório de folha de pagamentos dos Estados Unidos, o Payroll, indicou a criação de 263 mil vagas de trabalho em novembro, acima das projeções do mercado (200 mil). Ainda assim, houve uma desaceleração em relação à leitura de outubro, que foi revisada para cima (de 261 mil para 284 mil).

O crescimento de postos de trabalho ocorreu principalmente nos setores de lazer e hospitalidade, saúde e governo.

A taxa de desemprego permaneceu inalterada, em 3,7%, conforme esperado pelo mercado. Já a taxa de participação recuou marginalmente em novembro, para 62,1%.

Por sua vez, os ganhos salariais por hora trabalhada avançaram 0,6% no mês, para 32,82 dólares, bem acima da expectativa do mercado (0,3%). Nos últimos 12 meses, a alta registrada foi de 5,1%, acima do esperado e da leitura do mês anterior (que foi revisada para 4,9%).

A divulgação de hoje indica uma economia ainda forte no país, mesmo que em gradual desaceleração. A leitura vai em linha com a avaliação do Federal Reserve (Fed, banco central americano) da que será necessária uma taxa terminal de juros mais alta, apesar de uma potencial desaceleração do ritmo de elevação, de 75 para 50 pontos-base, na reunião deste mês.

Produção industrial cresce 0,3%, em linha com o esperado

A Pesquisa Industrial Mensal (PIM) de outubro apontou uma variação mensal de 0,3% na produção nacional, interrompendo dois meses consecutivos de queda. O resultado veio em linha com as expectativas do mercado. Frente a outubro de 2021, a indústria cresceu 1,7%.

No entanto, apenas sete das 26 atividades industriais pesquisadas cresceram na variação mensal, mostrando fraqueza generalizada no setor em outubro. As principais influências positivas foram produtos alimentícios e metalurgia, com a primeira eliminando parte da perda acumulada entre setembro e agosto.

Além disso, duas das quatro grandes categorias econômicas retraíram em outubro frente ao mês anterior: bens de capital e bens de consumo duráveis. Já a produção de bens intermediários e de bens de consumo semi e não duráveis apresentou crescimento no mês.

Esperamos que o setor permaneça relativamente estável e que a produção industrial encerre o 4T22 em campo negativo, evidenciando as vulnerabilidades do setor.

O que achou deste conteúdo?