Itaú Blog

Relatório Focus aponta melhora nas expectativas para o PIB

No Radar do Mercado: as projeções para o PIB subiram em todo o horizonte pesquisado pelo relatório do Banco Central; na China, o PIB cresceu menos do que o esperado no segundo trimestre​

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

Focus: melhora nas expectativas para o PIB​

O Banco Central divulgou hoje sua edição semanal do Relatório Focus. De maneira geral, houve uma melhora nas projeções do mercado para o crescimento do PIB ao longo de todo horizonte pesquisado.

Em comparação com o relatório da semana passada, a mediana das expectativas de inflação permaneceu estável para 2023 (4,95%), para 2024 (3,92%) e 2026 (3,50%). Para 2025, a estimativa declinou (agora, em 3,55%). Lembrando que a meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) é de 3% para os próximos anos, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para baixo ou para cima. 

Com relação à política monetária, a mediana das expectativas para a taxa Selic permaneceu estável para o período de 2023 a 2026, em 12,00%, 9,50%, 9% e 8,75%. 

Já a mediana das projeções de crescimento do PIB foi revisada para cima em todo o horizonte analisado pelo relatório, ficando em 2,24% para 2023, 1,30% para 2024, 1,88% para 2025 e 1,90% para 2026. 

Por fim, a mediana das expectativas para a taxa de câmbio (BRL/USD) permaneceu estável para 2023 (a R$/US$ 5,00), 2025 (R$/US$ 5,15) e 2026 (R$/US$ 5,20).  Para 2024, houve ligeira queda (a R$/US$ 5,05).

PIB da China cresce menos que o esperado no segundo trimestre​

O Produto Interno Bruto (PIB) da China registrou um crescimento anual de 6,3% no segundo trimestre desse ano, acelerando em relação ao trimestre anterior (4,5%), mas abaixo do esperado pelo mercado (7,1%). Pelo lado da oferta, houve avanço nos setores secundário e terciário, impulsionado pelo efeito base do lockdown que aconteceu em Xangai no ano passado.

O Escritório Nacional de Estatísticas do país (NBS, na sigla em inglês) também divulgou os dados de atividade de junho.

A produção industrial avançou 4,4% no comparativo anual, acima do esperado. Já as vendas no varejo cresceram 3,1%, ligeiramente abaixo das expectativas. O Investimento em Ativos Fixos (FAI) teve alta de 3,8%, acima das projeções do mercado, com uma recuperação na indústria manufatureira e infraestrutura. Por fim, o setor imobiliário teve queda nas vendas (-28,1%) , com dados mais fracos do setor de construção.

De maneira geral, os dados mistos de junho apontam para uma estabilização da economia chinesa, com a fraqueza do setor imobiliário pesando sobre a atividade econômica.

💬 O que achou deste conteúdo?