Itaú Blog

Revisamos nossa projeção para o IPCA; comércio varejista avança no 1T23

No Radar do Mercado: diante do corte de preços dos combustíveis, reduzimos nossa projeção para o IPCA de 2023; já as vendas no varejo surpreenderam o mercado em março

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

Comércio varejista avança 2% no primeiro trimestre

O volume de vendas no varejo brasileiro teve um crescimento mensal de 0,8% em março, segundo dados divulgados hoje pelo IBGE. O resultado veio acima da expectativa do mercado, que era de queda (-0,2%). Em relação ao mesmo período de 2022, as vendas cresceram 3,2%. Quatro das oito atividades do comércio varejista recuaram em março. As maiores quedas vieram de “tecidos, vestuário e calçados” e de “outros artigos de uso pessoal e doméstico”. Por outro lado, “equipamentos e material para escritório, informática e comunicação” puxaram o resultado do setor. No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e Material de construção, as vendas subiram 3,6% na comparação mensal (também acima das expectativas de -0,2%) e 8,8% na comparação anual. Com o resultado, o setor avançou 2,0% no 1T23, enquanto o comércio varejista ampliado subiu 3,7% no mesmo período. Nosso tracking (estimativa de alta frequência) para o PIB do 1T23 subiu para 1,4% tri/tri (3,4% a/a). Acreditamos que os números mostram uma certa resiliência da atividade econômica no primeiro trimestre. O mercado de trabalho mais forte do que o esperado e o estímulo fiscal têm sustentado os gastos das famílias. Apesar disso, esperamos uma desaceleração nas vendas nos próximos meses em meio aos juros elevados.

Corte nos preços dos combustíveis reduz nossa projeção para o IPCA

A Petrobras anunciou mudanças em sua política de preços de combustíveis, com o fim da estratégia de paridade internacional e implementando uma abordagem comercial, e cortou preços de combustíveis. A estratégia usará referências de mercado para evitar repassar ao consumidor a volatilidade cíclica dos preços internacionais e da taxa de câmbio. O preço da gasolina nas refinarias caiu 12,6%, ou R$ 0,40 o litro. O diesel caiu 12,8%, ou R$ 0,44 o litro, enquanto o gás de cozinha (GLP) caiu 21,3% para R$ 8,97 o botijão. Estimamos que os ajustes tenham um impacto negativo na inflação nos meses de maio e junho. Assim, revisamos para baixo nossa estimativa de IPCA para 2023, de 6% para 5,8%.

💬 O que achou deste conteúdo?