Itaú Blog

Revisamos nossos cenários Brasil e Global. CPI dos EUA é divulgado.

No Radar do Mercado: divulgamos a revisão de cenário macro Brasil e global. Nos EUA, núcleo da inflação surpreende

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Créditos: Getty Images

Revisão de Cenário – Brasil: Aceleração à vista

Revisamos a projeção de inflação para baixo para 4,9% em 2023 e 4,1% em 2024, enquanto revisamos para cima a projeção do PIB tanto em 2023 quanto em 2024 para 2,9% e 1,8%, respectivamente. A estimativa de câmbio permanece em R$ 5,00 por dólar em 2023 e R$ 5,25 por dólar em 2024. Acreditamos que o Copom irá anunciar um novo corte de 50 p.b. da Selic em setembro. A dinâmica mais benigna da inflação de serviços, assim como a esperada desaceleração da economia, deve permitir cortes maiores na virada do ano. Esperamos agora que a taxa Selic encerre 2023 em 11,50% a.a., e 9,00% em 2024. 
 
Confira o Relatório completo

Revisão de Cenário – Global: Economia dos EUA deve seguir em ritmo mais forte que as demais

Nos EUA o crescimento econômico permanece robusto e continua a superar as taxas de crescimento de outros mercados desenvolvidos. Nossas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) foram revisadas para cima, passando de 2,1% para 2,3% em 2023 e de 0,8% para 1,2% em 2024. Não há indícios de uma recessão no horizonte, o que pode levar o Federal Reserve a sinalizar um último aumento nas taxas de juros em novembro e a manter as taxas elevadas por um período mais prolongado, buscando uma aterrissagem suave da economia (soft landing). 

Na China, devido aos persistentes desafios estruturais, reduzimos nossas estimativas de crescimento do PIB de 5,1% para 4,9% em 2023 e de 4,3% para 4,1% em 2024. 

Na Europa, o Banco Central Europeu provavelmente concluiu o ciclo de aperto monetário devido aos sinais de fraqueza na atividade econômica e ao pico da inflação subjacente. Como resultado, agora projetamos uma desvalorização do euro em relação ao dólar, caindo para US$ 1,05 (em comparação com US$ 1,10 no cenário anterior), devido ao desempenho econômico mais fraco da região em comparação com os Estados Unidos. 
 
Confira o Relatório completo 

Núcleo da inflação surpreende nos EUA

O índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos avançou 0,6% em agosto, levemente acima das expectativas, e em ritmo maior que o registrado em junho e julho (0,2%). 
Já o núcleo do indicador, que desconsidera as variações de alimentos e energia, veio acima das expectativas do mercado, que esperava manutenção de ritmo. O núcleo registrou alta de 0,3% no mês e 4,3% nos últimos 12 meses até agosto. Em julho, a medida havia variado 0,2%. 

Em suma, a alta no núcleo reforça a necessidade de manutenção das taxas em nível restritivo por período estendido, além de alimentar apostas por uma alta na reunião deste mês. 

💬 O que achou deste conteúdo?