Itaú Blog

Carta de crédito: o que é e como funciona?

Entenda o que é a carta de crédito do consórcio e saiba como você pode usá-la para adquirir uma casa, um carro ou uma moto. Fique por dentro dos principais detalhes.

Foto do Autor

Consórcio Itaú

• 4 minutos de leitura

pai e filho regando planta

O consórcio tem ganhado cada vez mais adeptos no Brasil. É uma alternativa interessante para quem deseja adquirir bens de valor, como imóveis e veículos, mas não tem dinheiro para comprá-los à vista. A carta de crédito, que é o documento que representa o valor do bem a ser adquirido, é uma das grandes vantagens do consórcio. Com ela, você pode escolher o bem que deseja e comprar à vista, negociando melhores condições de pagamento. Além disso, sabia que a carta de crédito contemplada também pode ser vendida ou usada como garantia em empréstimos? Vem que hoje vamos falar sobre isso e muito mais.  

O que é carta de crédito?

É impossível entendermos como realmente funciona a carta de crédito sem falarmos também sobre consórcio. Então, antes de mais nada, vamos relembrar alguns conceitos básicos sobre o tema? Se preferir, você pode dar uma olhada no nosso post sobre o que é consórcio, onde explicamos tudo em detalhes. Mas, resumindo, o consórcio é a reunião de um grupo de pessoas ou empresas com interesse comum na compra planejada de um bem ou serviço. Os membros do grupo contribuem com parcelas que garantem um montante mensal e, a cada assembleia, um ou mais membros do grupo são contemplados com uma carta de crédito para a compra à vista do bem. Para ser contemplado e de fato ter acesso à carta de crédito, todo consorciado possui algumas alternativas: 

Sorteio: acontece mensalmente nas assembleias e é feito pela Loteria Federal. Pelo menos um participante é sorteado por vez. 

Lance: como em um leilão, o consorciado oferece o valor que deseja para arrematar a carta de crédito. Na verdade, o valor oferecido como lance é abatido das parcelas e é como se o participante estivesse adiantando vários pagamentos. O maior lance do dia é contemplado e recebe a carta de crédito. 

Lance fixo: a administradora determina um valor fixo, que corresponde a um percentual do valor da carta de crédito (30% por exemplo). Além disso, estabelece critérios para definir o ganhador, como um sorteio paralelo (além do sorteio da assembleia) feito apenas entre os participantes que oferecem o lance fixo.  

Lance embutido: é um lance que utiliza o valor da própria carta de crédito para aumentar a porcentagem final e adiantar a contemplação. No Itaú, você pode ofertar até 30% do valor total da carta de crédito, descontadas as taxas. 

Ao final de cada mês, a administradora comunica ao grupo quem foi contemplado em sorteio e qual foi o maior lance, que também dá direito à aquisição da carta de crédito.  

Como funciona a carta de crédito?

Fui contemplado, e agora? Primeiro, comemore bastante! Depois, confira se não chegou alguma notificação do seu banco ou da administradora no seu endereço ou na sua caixa de e-mails. Se você foi contemplado por lance, deverá realizar o pagamento da sua oferta para concluir a sua contemplação.

Funciona assim: após a contemplação, basta procurar um bem ou serviço com o valor da carta de crédito e informar ao seu banco ou à sua administradora, que fará o pagamento do bem com a carta. Ah, e lembre que, para realizar a compra, você passará por uma nova análise de crédito depois da contemplação. Com tudo OK, o pagamento será liberado em poucos dias.

Com sua carta de crédito liberada, você poderá utilizá-la por um período que varia entre 90 e 180 dias. Mas vale sempre o conselho de ler com atenção o contrato, pois há casos em que a carta de crédito fica disponível até o fim do pagamento do consórcio – tudo depende da administradora e das regras estabelecidas entre vocês.

Tipos de cartas de crédito

Assim como existem diferentes tipos de consórcio, existem diferentes cartas de crédito para cada bem a ser adquirido. Vamos conhecer as mais procuradas? 

 

Carta de crédito para veículos leves  

A carta de crédito para carros permite que o participante contemplado vá direto até uma concessionária e escolha o carro de sua preferência (de acordo com o valor estipulado no documento). E no Itaú você ainda escolhe se quer um modelo 0km ou um seminovo com até 8 anos de uso. Outra curiosidade é que você não precisa usar todo o valor da carta de crédito na compra do seu carro ou moto. Por exemplo, se o valor do carro que você escolheu é menor do que a carta, a diferença pode ser convertida em crédito para liquidar algumas parcelas do consórcio.  

E se for o contrário? Bem, se o carro tiver um preço maior do que sua carta de crédito, a administradora não é responsável pelo pagamento dessa diferença. Então, se você tem uma carta de crédito de veículos no valor de R$ 60 mil, mas o carro que você decidiu comprar custa R$ 70 mil, esses R$ 10 mil de diferença deverão ser pagos por você. Ou você pode escolher um novo modelo de carro que possa ser pago integralmente com seus R$ 60 mil disponíveis. Lembre-se que carta de crédito contemplada é sinônimo de dinheiro na mão e barganhe um desconto para pagamento à vista sempre que possível.  

 

Carta de crédito para motos  

Possui as mesmas características da carta de crédito para veículos leves. Você escolhe a moto na concessionária e a administradora realiza o pagamento no valor da sua carta. Também pode adequar sua compra de acordo com o valor disponível na carta de crédito, assim como na compra de um carro. No Itaú, você pode usar o consórcio de motos para: 

- Comprar motos iguais ou acima de 150 cilindradas (novas ou com até 1 ano de uso); 

- Comprar motos iguais ou acima de 250 cilindradas (novas ou com até 3 anos de uso); 

- Comprar motos elétricas com cadastro no Detran; 

- Comprar motos de qualquer marca ou concessionária.  

No caso de consórcio de motos, o Itaú oferece planos a partir de 80 meses. Dá para se planejar tranquilamente e andar por aí com a moto dos seus sonhos. 

 

Carta de crédito para caminhões e veículos pesados 

Com o consórcio para veículos pesados do Itaú, você tem uma grande variedade de veículos à sua disposição, basta escolher o que mais contribui para os seus objetivos. É a opção ideal para quem deseja expandir ou renovar a frota, sem juros e sem entrada. E assim como no consórcio para motos e veículos leves, o Itaú permite que você use sua carta de crédito na concessionária e veículo que desejar. É só escolher. 

Veja só o que dá para fazer com sua carta de crédito: 

- Comprar utilitários e caminhões com até 8 anos de uso; 

- Comprar ônibus rodoviário e vans com até 5 anos de uso; 

- Comprar implementos rodoviários com até 6 anos de uso; 

- Comprar ônibus rodoviário e vans com até 5 anos de uso; 

- Comprar caminhões e VUC com até 8 anos de uso; 

- Comprar tratores com até 2 anos de uso; 

- Comprar implementos rodoviários com até 6 anos de uso (componentes que são agregados ao caminhão, como baú, basculante, frigorífico etc.); 

- Quitar financiamento em seu nome. 

O consórcio para caminhões e veículos pesados do Itaú oferece cartas de crédito com prazo a partir de 100 meses. Já imaginou? Tempo de sobra para você investir no seu negócio ou na sua produção com planejamento e taxas fixas. 

 

Carta de crédito para imóveis 

Quando falamos em imóveis, onde os valores costumam ser bem mais altos, o consórcio é uma das melhores opções para realizar o sonho da casa própria. Sem entrada, sem juros e com prazo a partir de 192 meses, o Itaú oferece uma das opções que mais contemplam no mercado de consórcios, sabia? Lembrando que seu poder de compra se mantém intacto mesmo com prazos mais longos: sua carta de crédito será reajustada conforme indicadores econômicos relacionados à construção.  

 

No Itaú, com sua carta de crédito imobiliário liberada, você pode: 

- Comprar imóveis residenciais novos ou usados; 

- Comprar imóveis comerciais novos ou usados; 

- Comprar terrenos sem nenhuma área construída; 

- Construir ou fazer reformas estruturais (o terreno ou imóvel precisa ser da mesma titularidade do consorciado); 

- Quitar um financiamento em seu nome. 

 

Outro aspecto interessante do consórcio imobiliário é a possibilidade de usar o FGTS para dar um lance e acelerar sua contemplação. Além disso, você pode usar seu fundo de garantia para antecipar o pagamento das parcelas ou até mesmo para reduzir sua contribuição mensal. 

Qualquer pessoa com pelo menos 16 anos pode fazer um consórcio no Itaú, seja correntista ou não. Caso você esteja negativado, não tem problema: entre em contato com um de nossos especialistas para uma análise específica. 

O que acontece se o valor da carta for diferente do bem?

Na hora de receber o crédito do consórcio, pode ser que você se depare com a seguinte situação: o bem que deseja comprar é de menor ou de maior valor que a carta de crédito. E aí, o que fazer? Nesse caso, existem algumas alternativas para aproveitar melhor a contemplação. 

Uma das possibilidades é escolher um bem ou serviço diferente do que foi planejado inicialmente. Isso só é possível se o bem substituto for da mesma categoria da referência contratada. Exemplo: trocar o modelo ou a concessionária da moto que você pretende comprar. Você pode procurar um mais adequado à sua carta de crédito, basta notificar a mudança à administradora responsável por seu consórcio. 

Se, por exemplo, o bem desejado tiver um valor maior do que o da carta de crédito, o consorciado pode sempre complementar o restante com recursos próprios. É o caso de você ter uma carta de crédito no valor de R$ 200 mil, por exemplo, mas o imóvel de seu interesse custar R$ 220 mil. Nesse caso, se desejar prosseguir com a compra, os R$ 20 mil extras deverão ser pagos por você à construtora ou imobiliária.   

Já se o valor for menor, você pode aproveitar a diferença para pagar as despesas relacionadas ao bem, como documentação, impostos e seguro. A maioria dos contratos permite que até 10% do valor de crédito possa ser usado para essa finalidade. 

Essa é mais uma das vantagens do consórcio: ao ser contemplado, o participante está autorizado a usar o crédito para comprar o bem inicial em contrato (carro, moto, casa) ou pode aproveitar a flexibilidade dessa modalidade de crédito para rever seus planos.  

O que é carta de crédito contemplada?

Como vimos anteriormente, ao ser contemplado, você não recebe o bem ou serviço que deseja adquirir em si, mas uma carta de crédito, que é um documento que possui seu valor determinado na contratação do consórcio. E, assim como qualquer outro bem, a legislação brasileira permite que uma carta de crédito contemplada seja comprada ou vendida. Porém, isso só ocorre em condições bem específicas, além de exigir alguns cuidados para evitar golpes.

Como COMPRAR uma carta de crédito contemplada?

O primeiro passo é verificar se a administradora do consórcio é confiável e se a carta de crédito é real. É possível consultar o site do Banco Central para verificar se a administradora está autorizada a realizar consórcios e se possui reclamações registradas no órgão. Outra dica importante é analisar as condições da carta contemplada. Verifique se ela é compatível com o bem que você pretende adquirir, o valor da carta de crédito, o prazo e as condições de pagamento.

Como VENDER uma carta de crédito contemplada?

Acredite se quiser: vender uma carta de crédito contemplada pode render um bom lucro. No entanto, isso depende do momento do consórcio em que ocorreu a contemplação e como ela foi conquistada. Quanto antes você for contemplado, maior será o lucro da revenda. Isso porque o valor investido nas parcelas é pequeno, então você pode colocar uma margem de lucro maior no momento de vender para alguém. Ser contemplado por sorteio também é mais vantajoso, já que, ao contrário do lance, não exige que você invista dinheiro para ser contemplado. Assim como quem pretende comprar uma carta de crédito contemplada, certifique-se que está lidando com pessoas e instituições idôneas antes de realizar a venda da sua carta.

Essa pode ser uma opção vantajosa para quem deseja adquirir um bem de forma mais rápida ou para quem está precisando de dinheiro. Qualquer que seja o cenário, é importante pesquisar bem antes de comprar ou vender uma carta contemplada e contar com a ajuda de administradoras e bancos confiáveis para orientar a operação e minimizar os riscos envolvidos.

Posso receber a carta de crédito em dinheiro?

Sim, você também pode resgatar seu crédito em dinheiro! Para isso, você precisa ter sido contemplado há pelo menos 180 dias. No Itaú, se o seu consórcio estiver quitado, você pode resgatar o valor do crédito completo; caso contrário, o valor pode ser abatido do crédito. 

Exemplo: você foi contemplado com uma carta de crédito no valor de R$ 30 mil. Após os 180 dias do prazo estabelecido pelas regras do Banco Central, você decide resgatar o valor em dinheiro. Se todas as parcelas do seu consórcio já estiverem quitadas, é só resgatar o valor da carta de crédito integralmente. Mas se você ainda tiver um saldo devedor de R$ 8 mil, por exemplo, pode quitar essa dívida e receber os R$ 22 mil restantes. 

 

Vale lembrar que o crédito é diferente do valor total do consórcio, já que os valores correspondentes à taxa de administração e ao fundo reserva não estão inclusos no montante a ser resgatado. 

 

 

Agora que você já entendeu direitinho o que é e como funciona uma carta de crédito, que tal contar com o Consórcio Itaú para mudar de vida e aumentar seu patrimônio? 

Simule grátis seu consórcio e garanta sua carta de crédito com planejamento, sem juros e sem entrada.