Itaú Blog

O que é a Taxa Selic e como a queda dela pode afetar o seu negócio

Entenda o que significa taxa Selic e como seu negócio pode aproveitar da melhor forma o cenário de queda

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 10 minutos de leitura

Quem empreende pode não ser especialista em economia, mas provavelmente já ouviu falar nos indicadores financeiros que afetam seus negócios. Um dos mais conhecidos é a Selic, a taxa básica definida pelo Banco Central (BC) para controlar a inflação.

Ultimamente, o assunto tem ganhado as manchetes dos jornais porque, em agosto, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC divulgou a primeira queda deste indicador desde 2020. A tendência de baixa continuou e, no último anúncio do BC, em setembro de 2023, ela ficou definida em 12,75% ao ano.

Mas o que exatamente isso quer dizer? Como a variação da taxa de juros afeta os pequenos e médios negócios?

Para te ajudar a entender melhor o que é a Selic e como sua queda pode mudar a rotina de consumidores e empresas, apresentamos neste artigo os principais pontos de dúvida sobre esse assunto.

O que é taxa Selic e como ela afeta a economia?

A taxa Selic vem da sigla para "Sistema Especial de Liquidação e de Custódia" e funciona como a taxa básica de juros da economia brasileira. Isso quer dizer que ela influencia todas as outras taxas de juros no país, desde o crédito ao consumidor até os investimentos.

Para entendê-la melhor, pense no seguinte cenário: todos os dias, pessoas fazem depósitos e saques em bancos, certo? Desta forma, no fim do expediente, é comum que instituições financeiras fiquem com saldos que precisam ser ajustado. Se um banco termina o dia com mais depósitos do que saques, ele fica com um excesso de caixa. Por outro lado, se há mais saques do que depósitos, ele termina o dia com um déficit.

Para balancear esses saldos, os bancos realizam empréstimos de curtíssimo prazo entre si, normalmente com duração de um dia. E o custo desses empréstimos é determinado pela taxa Selic. Isso faz dela um indicador essencial, servindo como um parâmetro para várias outras taxas de juros, desde empréstimos e financiamentos até investimentos, impactando diretamente as condições econômicas para empresas e consumidores.

Não é por acaso que anúncios sobre redução ou aumento da taxa Selic geram grande apreensão no mercado, na imprensa e na sociedade em geral, já que ela afeta as condições de crédito disponíveis no mercado, e também a disposição do consumidor em gastar ou poupar. Logo, é um indicador que tem um papel significativo na gestão financeira e estratégica de pequenas e médias empresas.

Para que serve a taxa Selic?

A taxa Selic é determinada pelo Copom (Comitê de Política Monetária). Este comitê, formado pela presidência e direção do Banco Central, realiza oito encontros anuais — aproximadamente a cada 45 dias — com o objetivo de avaliar o cenário econômico e decidir se a Selic deve ser ajustada para cima, para baixo ou se deve permanecer inalterada. A decisão é sempre seguida da publicação de uma ata, na qual o Copom fornece um panorama detalhado das razões que influenciaram sua decisão.

Mas por que essa taxa é tão relevante?

Basicamente, ela é a principal ferramenta do Banco Central para controlar a inflação, um índice que monitora o aumento dos preços de bens e serviços em um dado período. A inflação é influenciada por vários fatores, incluindo a demanda do consumidor. Quando há mais dinheiro circulando na economia, geralmente porque o crédito está mais acessível, há uma tendência de aumento na demanda por produtos e serviços. Isso, por sua vez, pode levar ao aumento dos preços, ou seja, à inflação.

O acesso ao crédito é diretamente afetado pela taxa Selic. Quando a Selic está alta, as taxas de juros para empréstimos e financiamentos geralmente também são altas, tornando o crédito mais caro para consumidores e para empresas. Isso tende a desestimular o consumo, o que, por consequência, ajuda a controlar a inflação. Inversamente, quando a Selic é reduzida, o crédito se torna mais barato, incentivando o consumo e aumentando a circulação de dinheiro, o que pode pressionar os preços para cima.

De forma resumida, podemos dizer que a taxa Selic serve como um mecanismo de ajuste da economia. O Banco Central a utiliza para equilibrar a oferta e a demanda, com o objetivo de alcançar a "meta de inflação" estabelecida pelo governo. Este controle é vital não apenas para a saúde financeira do país, mas também para o planejamento e a estratégia de pequenas e médias empresas, que devem se adaptar às condições de crédito e às variações no poder de compra do consumidor.

Por que a taxa Selic é relevante para o meu negócio?

Sabendo o que é a taxa Selic, fica um pouco mais fácil entender como ela pode afetar o seu negócio, não é mesmo? Então, se você é responsável pela gestão de uma pequena ou média empresa, veja os dois principais motivos para se atentar sempre a esse indicador econômico crucial:

  • Impacto no custo do crédito:

Como a taxa Selic serve como uma espécie de referência para as taxas de juros no país, quando ela sobe, os bancos tendem a elevar as taxas de juros para empréstimos e financiamentos. Por outro lado, quando a Selic cai, as taxas de juros geralmente acompanham essa tendência. Isso significa que, se você planeja expandir sua empresa por meio de crédito, por exemplo, uma Selic mais alta tornará essa opção mais cara e menos viável.

  • Comportamento de consumo:

A Selic influencia a propensão a gastar ou economizar. Quando ela está elevada, as pessoas tendem a economizar mais, levando a uma queda nas vendas e receitas da sua empresa. Portanto, compreender esse cenário permite um planejamento mais eficaz e estratégias de marketing mais direcionadas.

Vale a indicação: Precisando de capital de giro? Conheça uma das melhores linhas de crédito para empresas e fortaleça o seu negócio. Faça uma simulação do Pronampe Itaú.

Como a queda da taxa Selic afeta pequenos e médios negócios

A tendência de queda na Taxa Selic é especialmente relevante para as lideranças de pequenas e médias empresas, que podem ter nesse cenário a oportunidade para vender mais e até para expandir seus negócios.

Confira como aproveitar o momento e também quais são fatores de preocupação para os quais deve se atentar:

  • Crédito mais acessível

Um ambiente de taxa de juros mais baixa torna empréstimos e financiamentos mais atrativos. Isso pode ser benéfico se você está buscando capital para investir em novos projetos ou para refinanciar dívidas existentes.

  • Compras parceladas e aumento nas vendas

A queda da Taxa Selic tende a baratear as prestações de compras parceladas. Isso pode significar um aumento nas vendas, já que os consumidores encontrarão condições mais favoráveis para adquirir produtos e serviços a prazo. Consequentemente, as empresas tendem a melhorar seu faturamento e rentabilidade.

  • Geração de empregos

Com o aumento do consumo, as empresas devem precisar expandir suas operações para atender à crescente demanda. Isso pode resultar na criação de novos postos de trabalho, o que, por sua vez, favorece ainda mais a economia local.

  • Revisão de planos de negócios e investimentos

Com uma taxa de juros mais baixa, pequenas e médias empresas podem se sentir mais incentivadas a revisar e atualizar seus planos de negócios. Isso inclui a consideração de novos investimentos em tecnologia, infraestrutura ou contratação de pessoal, como visto acima, dada a maior viabilidade econômica destas ações nesse novo contexto.

  • Competitividade de produtos financeiros

Com a taxa Selic em queda, produtos de investimento atrelados a ela tendem a oferecer retornos mais baixos. Isso pode levar investidores a buscar alternativas mais rentáveis, incluindo investir em empresas em crescimento. Este cenário pode tornar o mercado de ações mais atrativo, oferecendo às pequenas e médias empresas uma oportunidade para levantar capital através de ofertas públicas ou de investidores privados.

  • Riscos Inflacionários

É importante também estar ciente dos riscos com a queda da Selic. E um deles é que a inflação pode significar aumento nos custos de matéria-prima, aluguel e salários, afetando as margens de lucro do seu negócio.

  • Impacto nos seus investimentos

Empresas que investem em instrumentos financeiros atrelados à Selic podem ver a rentabilidade desses investimentos diminuir quando a taxa cai. Aqui, vale especial atenção se a sua empresa depende dos rendimentos desses investimentos para financiar operações ou projetos futuros.

Vale a indicação: Você quer transações mais rápidas e uma bateria de longa duração? Confira como a maquininha de cartão do Itaú pode ajudar o seu negócio!

Como sua empresa pode aproveitar o cenário de queda

No ambiente de queda da taxa Selic, vimos que as oportunidades de crescimento para pequenas e médias empresas são diversas. Mas é importante agir estrategicamente.

Desta forma, você pode aproveitar este período para aplicar algumas ações, como, por exemplo, renegociar contratos com fornecedores e parceiros. Neste caso, o cenário favorável, de crédito mais acessível, pode ser útil para melhorar as condições de compra e venda.

Outra possibilidade é alocar recursos em tecnologia ou em estratégias de marketing que visem a expansão do negócio e fortalecimento da marca. Além disso, com a tendência de aumento da demanda, é importante investir em treinamento para sua equipe.

Lembre-se: fatores externos sempre podem mudar esse cenário. Então, agora que sabe um pouco mais sobre a importância dessa taxa, se informe sobre os índices econômicos com regularidade. Assim, você saberá como utilizá-los para melhorar seus resultados.