Itaú Blog

Confira os novos modelos de negócios que estão em alta!

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 10 minutos de leitura

Para atrair mais clientes e investidores e, com isso, garantir o crescimento das empresas, empreendedores de todo o mundo vem apostando em novos modelos de negócios que se desenvolvem fortemente no mercado. Essas inovações dão um foco maior à satisfação dos clientes, atendendo a demandas pouco exploradas até agora.

Mas será que é tão importante assim inovar em seus negócios? Neste artigo, vamos mostrar o impacto que a criação de uma cultura de inovação pode ter no crescimento do seu empreendimento e o que você pode fazer para criar um novo modelo de negócio! Confira!

A busca por um novo modelo de negócios

Um modelo de negócios nada mais é do que a forma como a empresa trabalha para entregar os produtos e serviços ao público e, com isso, gerar valor e lucrar. Assim, duas empresas podem entregar exatamente o mesmo produto, mas o modelo adotado de como fazer isso é diferente.

Para ficar mais claro, compare as antigas locadoras de filmes e empresas de streaming de vídeos. Em ambos os modelos, o produto final entregue é o mesmo, o filme, mas a forma de execução é diferente: em um modelo, usavam-se mídias físicas, como os DVDs; no streaming, os canais são os aplicativos e a internet.

Consegue perceber, nesse exemplo, como um novo modelo de negócios pode escalar os lucros e, até, canibalizar formatos anteriores? É difícil encontrar atualmente uma locadora de filmes. Mas é bem provável que você e a maioria de seus amigos e familiares pague, pelo menos, um serviço de assinatura de streaming.

Por que investir em novos modelos de negócios?

Investir em novos modelos de negócios pode ser decisivo para a manter a continuidade da empresa mesmo com as mudanças de mercado. Isso porque ideias inovadoras tendem a atender necessidades e a aprimorar a experiência de consumo do cliente. Com isso, tornam-se mais próximas do público e conquistam a preferência do consumidor.

Outro aspecto interessante é que novos modelos de negócios costumam atiçar a curiosidade das pessoas. Se a proposta for interessante, os consumidores se sentirão motivados a experimentar os serviços e produtos. Então, vale ou não vale a pena investir em ideias inovadoras? Que tal conferir quais as principais tendências hoje? Continue a leitura e saiba mais!

Vale a indicação: Precisando de capital de giro? Conheça uma das melhores linhas de crédito para empresas e fortaleça o seu negócio. Faça uma simulação do Pronampe Itaú.

Quais modelos de negócio estão em alta?

Nada melhor para motivar você do que conhecer os modelos de negócio que estão fortes no mercado. Fizemos uma lista especial, veja só!

Marketplaces

Os marketplaces já estão presentes no mercado brasileiro há muitos anos. Eles funcionam como shoppings centers virtuais, reunindo diversas lojas em uma única plataforma online. Para fazer parte desse “condomínio”, as lojas direcionam um pequeno percentual de cada venda para o administrador do marketplace. Além disso, podem se beneficiar do frete, da interface de pagamento e das estratégias de marketing já integradas na plataforma.

É por meio dos marketplaces que muitos empreendedores iniciam as vendas online. Afinal, já encontram uma plataforma pronta para uso, bastando cadastrar a empresa e seus produtos. Assim, torna-se uma opção com um custo inicial menor do que o desenvolvimento de uma loja virtual própria.

As a service

O modelo de negócios as a service - que pode ser traduzido do inglês como venda por serviço - é muito conhecido na área da tecnologia da informação. A ideia é de que produtos, antes vendidos, passem a ser alugados, o que é aplicado normalmente a softwares. Os principais modelos de as a service são:

  • Software as a Service (SaaS);
  • Platform as a Service (PaaS);
  • Infrastructure as a Service (IaaS);
  • Banking as a Service (BaaS).

Esses modelos são encontrados em diferentes segmentos, como telecomunicações, infraestrutura de TI, contabilidade, setor bancário, meios de pagamentos, educação, entre muitos outros.

Alguns exemplos práticos desse modelo são o Google e a Amazon — armazenamento na nuvem e aluguel de recursos computacionais — e plataformas online de gestão financeira.

Freemium

O Freemium ganhou popularidade entre os clientes, utilizado por inúmeras empresas. Na verdade, muitos de nós consumimos produtos desse gênero. A ideia desse modelo de negócios é oferecer produtos e serviços gratuitamente em uma versão e em outra ter opções mais completas de forma paga.

Ao utilizar os serviços da empresa sem custo algum, o usuário gera informações valiosas para a companhia compartilhar com seus parceiros. A rentabilização do negócio ocorre por meio dos espaços para marketing. Como assim?

Por ter posse de informações pessoais do cliente, a empresa conhece seu perfil e interesses. Assim, as campanhas de marketing podem ser direcionadas de um modo mais específico. Dessa forma, o cliente verá banners, vídeos e outros tipos de ofertas personalizadas, com maiores chances de conversão, inclusive, para a versão paga do produto ou serviço.

O Spotify é um bom exemplo, que oferece streaming de música de graça para os usuários e também uma opção para assinantes com mais vantagens.

Como criar um modelo de negócio?

Como você percebeu, esses novos modelos de negócio podem fazer sua empresa deslanchar e faturar ainda mais. Mas é preciso entender como criar um bom modelo.

A ideia inicial é determinar o que você deseja oferecer para os seus clientes, que recursos são necessários ou estão disponíveis para fazer isso. Você pode desenhar essa ideia utilizando a modelagem Canvas. Essa metodologia usa um quadro dividido em nove passos.

Por meio do Canvas de modelo de negócio, você pode quebrar a sua ideia em etapas com base em quatro perguntas:

O quê?

Essa etapa é fundamental. A ideia é definir com clareza o que será entregue ao cliente, descrevendo em detalhes o produto ou o serviço. Esse produto precisa ter um diferencial, que representa uma proposta de valor.

Como?

Nessa área, você precisa entender como o produto ou serviço será entregue ao cliente. Você pode pensar em:

  • Possíveis parcerias;

  • Recursos principais, como tecnologias, equipamentos, mão de obra, etc.;

  • Principais atividades necessárias para que o produto/serviço chegue ao cliente. Construa um fluxo de ações necessárias para a logística ao consumidor.

Para quem?

Agora o foco é o cliente. Conheça seus interesses e perfil. Nessa sessão, é importante definir:

  • Quem são e como será o relacionamento com os clientes;

  • Quais os segmentos de clientes atendidos;

  • Quais os canais de venda, como loja física, stands, e-mail, telefone e lojas virtuais.

Quanto?

Nessa etapa, o empreendedor vai analisar como o negócio vai se manter, ou seja, quais serão as fontes de receita. É o momento de precificar produtos/serviços e calcular os custos do negócio.

Esse planejamento é essencial para que a criação de novos modelos de negócios seja um sucesso. É verdade que, ao longo da execução do seu projeto, será necessário fazer ajustes, mas se suas atividades forem bem-pensadas, é possível ter um retorno muito positivo.

Vale a indicação: Buscando por empréstimo empresarial para sua empresa? O Itaú Empresas possui diversas soluções e linhas de crédito para o seu negócio evoluir.