Itaú Blog

Páscoa 2024: veja como estratégias de precificação podem ajudar no sucesso das suas vendas

O comércio encara um cenário otimista para as vendas na Páscoa 2024, ao mesmo tempo em que alto preço de insumos desafiam o setor alimentício. Veja como tirar melhor proveito da potência de consumo nesse feriado.

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 5min minutos de leitura

Passado o Carnaval, a atenção do comércio já se voltou para uma das datas mais significativas do primeiro semestre: a Páscoa. Em 2024, essa celebração ocorrerá no dia 31 de março, e não em abril, como é mais comum, o que exigiu que o setor adiantasse as ações de planejamento.

Com um calendário mais apertado e o aumento nos custos de alguns insumos e da produção, garantir o lucro pode ser mais desafiador. Com estratégias adequadas de vendas, é possível fazer desta data comemorativa um grande sucesso para seu empreendimento.

Tendências de mercado para a Páscoa de 2024

A expectativa para a Páscoa de 2024 é otimista, com um aumento previsto de 4,5% na venda de chocolates, segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas). Esse crescimento é impulsionado por fatores como renda, crédito e empregabilidade em ascensão no país, além da estabilidade da taxa básica de juros (Selic). Mesmo com um aumento de 3,8% no preço dos chocolates em relação a 2023, a alta demanda tem sinalizado que esta será uma ótima oportunidade para o comércio.

A tendência é reforçada pela pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que prevê que o setor alcance R$3,44 bilhões em vendas relacionadas à Páscoa, o que inclui itens característicos dessa data e da Semana Santa, como bacalhau, vinhos e, é claro, chocolate. Se confirmada a expectativa, esse valor representaria um aumento de 4,5% em comparação ao ano passado, já descontada a inflação, o que indicaria um crescimento de vendas no período pelo quarto ano consecutivo.

No entanto, é preciso considerar também o cenário de custos. Ainda segundo a CNC, os preços dos produtos típicos do feriado estão em torno de 5,2% mais altos este ano, uma "inflação da Páscoa" que supera a inflação oficial acumulada no país, de 4,5%.

O aumento médio de 20% nos preços dos ovos de Páscoa reflete a pressão dos custos de produção. Mas entre os itens avaliados pela instituição, o grande "vilão" do período é o azeite de oliva, que aumentou cerca de 45,7% em relação ao último ano. Por outro lado, o bacalhau apresenta uma redução de 3,2% em seu preço, beneficiado pela valorização do real frente ao dólar.

Diante dessas tendências, os lojistas têm diante de si tanto desafios quanto oportunidades. Para capitalizar o crescimento esperado, é importante pensar em estratégias de precificação inteligentes, investir em marketing criativo e em uma gestão eficiente de custos.

Estratégias de precificação

O aumento no custo, como do preço do azeite e do cacau, pode desafiar comerciantes do setor alimentício a rever suas estratégias de cobrança para o período de feriado da Semana Santa. Aqui vão algumas dicas para uma precificação estratégica que valem para estes e outros nichos de negócio:

1 - Calcule todos os custos:

Para chegar ao preço final do produto e assegurar sua lucratividade, considere fatores como os custos fixos, variáveis (como o aumento dos insumos) e mão de obra.

Facilite esse cálculo usando ferramentas de gestão que mantenham registros precisos e atualizados, facilitando a análise e a tomada de decisão.

2 - Análise competitiva:

Além de considerar seus custos, observe também os preços praticados pela concorrência. Esse trabalho pode ser manual ou automatizado por ferramentas online que são capazes de monitorar os preços das empresas da sua escolha e de identificar os padrões de precificação no mercado.

Porém, por mais que essa comparação seja útil para que você tenha uma base de como os concorrentes precificam itens similares aos que sua empresa oferece, é importante levar em conta que o seu preço deve, mais do que tudo, refletir a qualidade e o valor agregado ao seu produto.

3 - Flexibilidade:

Trabalhe com flexibilidade para ajustar os preços conforme a resposta do mercado. Com uma boa gestão financeira, é possível se preparar para ajustar os preços conforme a resposta do mercado, com o cuidado de não abrir mão da sua margem de lucro saudável.

Os sistemas de gestão automatizada são muito úteis aqui, pois permitem que os ajustes sejam feitos de forma mais rápida e estratégica, considerando seu fluxo de vendas.

4 - Precificação baseada em valor

Determine o preço baseando-se no valor percebido do produto pelo consumidor, não apenas nos seus custos. Para entender melhor essa percepção de valor, você pode conversar diretamente com seus clientes, observar quais produtos têm mais saída e por quê, além de considerar dados de pesquisas de mercado. Dependendo da estrutura do seu negócio, até mesmo enquetes simples nas redes sociais ou no ponto de venda podem ajudar.

O objetivo é descobrir se os consumidores realmente valorizam o que você oferece e quanto estão dispostos a pagar por isso.

5 - Utilize os recursos tecnológicos

Como vimos, atualmente há uma série de ferramentas que auxiliam na precificação, seja otimizando a gestão do negócio, facilitando o acesso a informações importantes para que possa elaborar seu preço ou ainda possibilitando que tenha mais controle sobre o estoque, evitando excessos ou escassez de insumos e produtos.

Sistemas integrados de gestão empresarial, também chamados de ERPs, trazem uma solução completa nesse sentido, oferecendo insights valiosos para a tomada de decisões. O Conexão Itaú, maior e mais completo programa com automações comerciais do Brasil, é um deles. Venha conhecer.

Marketing criativo para potencializar as vendas

A Páscoa é a sexta data comemorativa mais relevante para o comércio. Com o cenário favorável ao consumo, o momento se torna estratégico para posicionar sua marca e ganhar visibilidade diante da concorrência. Ainda há tempo para elaborar algumas dessas estratégias de marketing e impulsionar suas vendas:

  • Promoções e combos: ofereça combos de produtos ou promoções especiais para atrair clientes e aumentar o valor médio das compras.

  • Experiência do cliente: a evolução da experiência do cliente é uma das principais tendências mundiais do varejo. Por isso, além de preparar sua equipe para que seja oferecido um ótimo atendimento, vale pensar em formas de utilizar a Páscoa em uma experiência de compra temática. Investir em decoração, música e até no aroma de chocolate no ambiente da loja são algumas alternativas. Use a criatividade, mas lembre-se de que o mais importante é que seu público seja bem atendido, ouvido e respeitado.

  • Campanhas digitais: faltando poucos dias para a Páscoa, uma estratégia é aproveitar a instantaneidade das redes sociais e do e-mail marketing para alcançar rapidamente seus clientes. Crie posts chamativos que destaquem suas ofertas especiais e produtos exclusivos para a data. Utilize hashtags relacionadas à Páscoa para aumentar a visibilidade das publicações e envie e-mails com títulos atraentes que convidem os clientes para uma visita à loja ou para fazerem compras online. Essa abordagem direta pode capturar a atenção de consumidores que estão em busca de opções de última hora, garantindo que sua marca seja uma das escolhas.

A importância de uma boa gestão financeira neste cenário

Preparar-se para a Páscoa de 2024 exige mais do que estocar produtos. Envolve entender as tendências de mercado, aplicar estratégias de precificação cuidadosas e engajar clientes com marketing criativo. Aproveitando o aumento esperado no consumo, os lojistas têm a oportunidade de fazer desta Páscoa um período de grandes vendas e lucratividade, mesmo diante dos desafios econômicos.

Otimizar a gestão fiscal pode proporcionar o suporte necessário para investir nessas estratégias, assegurando que sua marca possa sobressair ainda a tempo deste feriado que promete ser maior em vendas do que nos últimos quatro anos.

A antecipação de recebíveis pode ser uma boa aliada neste momento. O serviço, oferecido para correntistas Itaú Empresas, consiste basicamente no adiantamento das receitas de vendas já registradas pelo seu negócio, servindo como um bom recurso para garantir o estoque ou investir em campanhas específicas em períodos sazonais.

Avalie se esta é uma solução adequada à sua empresa e aproveite também outras vantagens pensadas para que clientes da Rede não deixem as oportunidades de negócio passarem.