Entenda o carry ajustado pela volatilidade e o que ele nos diz sobre o Real

Neste artigo, explicamos melhor essa métrica usada na estratégia de carry trade e suas implicações para o Real

Por Eduardo Coccaro, Strategy Analyst

2 minutos de leitura
Imagem ilustrativa
Crédito: Shutterstock

No mercado de moedas, a estratégia de “carry trade” é comumente utilizada para se aproveitar de diferenciais de juros entre diferentes países. De forma ampla, consiste em tomar fundos emprestados em algum país com uma taxa de juros baixa a fim de aplicar em ativos de renda fixa de um outro país que ofereça uma taxa de juros mais alta. Assumindo que o câmbio entre o par de moedas em questão permaneça estável, o investidor embolsará este diferencial.

Como nossos leitores bem sabem, o diabo está nos detalhes, e a premissa de uma taxa de câmbio estável não pode ser tomada como garantida. Movimentos abruptos em um par de moedas podem anular ganhos esperados nesta estratégia, com o diferencial de juros sendo ofuscado por uma desvalorização profunda na moeda aplicada.

Confira o artigo completo.

Leia também

Leia também

Nossa recomendação de investimentos de abril

Nicholas McCarthy, Chief Investment Officer (CIO) do Itaú, resume a análise do cenári [...]

Sete assuntos importantes debatidos no encontro do FMI

Neste artigo, trazemos mais detalhes dos principais assuntos em pauta no encontro do [...]

O que as eleições americanas significam para os mercados e para a economia?

Market Update: Confira os destaques discutidos em nosso evento mensal, em que especia [...]