Monitor da calamidade no RS; Produção industrial nos EUA desacelera em abril

No Radar do Mercado: enquanto a produção industrial dos EUA continuou desacelerando em abril, o Índice Geral de Preços-10 do Brasil registra avanço em maio

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

Rio Grande do Sul: monitor da calamidade

Ao longo dos últimos dias, o país se comoveu com a catástrofe em curso no Rio Grande do Sul. Primeiramente, registramos aqui a nossa solidariedade a toda a população gaúcha. Esperamos que as famílias afetadas fiquem seguras, e que o estado e seus habitantes possam se reerguer rapidamente.

Compilamos informações relevantes sobre a questão climática, primeiros impactos econômicos e medidas governamentais de enfrentamento à crise e suas consequências. Este relatório será atualizado diariamente e ficará disponível no aplicativo Itaú Análises Econômicas.

Confira o relatório mais atual na íntegra.

Produção industrial nos EUA desacelera em abril

A produção industrial dos EUA desacelerou em abril, para 0% na comparação mensal, conforme divulgado hoje pelo Federal Reserve (Fed, banco central americano). O resultado veio abaixo do esperado pelo mercado (0,1%). Além disso, houve uma revisão para baixo da leitura anterior, para 0,1%.

Já a taxa de utilização da capacidade instalada veio conforme esperado, em 78,4%, enquanto o resultado anterior foi revisado para cima, para 78,5%. De maneira geral, o indicador segue sinalizando uma atividade industrial ainda frágil, em especial no setor manufatureiro.

IGP-10 segue registrando alta em maio

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) divulgado pela FGV avançou 1,08% em maio, ligeiramente acima da expectativa do mercado. No mês anterior, a taxa havia sido -0,33%, com o índice acumulando alta de 0,34% no ano. Já o acumulado dos últimos 12 meses segue em território negativo, em -1,27%.

A composição do IGP-10 mostrou aceleração em seus três componentes. O Índice de Preços ao Produtor (IPA), que tem maior peso no índice, registrou alta, com contribuição significativa do minério de ferro. No Índice de Preços ao Consumidor (IPC), o destaque foi para o grupo Transportes, que registrou alta no preço da gasolina. Já no Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), o principal destaque foi o avanço da mão de obra.

💬 O que achou deste conteúdo?

Leia também

Leia também

Nossa recomendação de investimentos de abril

Nicholas McCarthy, Chief Investment Officer (CIO) do Itaú, resume a análise do cenári [...]

Sete assuntos importantes debatidos no encontro do FMI

Neste artigo, trazemos mais detalhes dos principais assuntos em pauta no encontro do [...]

Mercado de IPO aquece no setor de tecnologia

Avanços em IA e saúde, sucesso da Nvidia, desafios da Alphabet e da Apple, e mercado [...]