Relatório Focus: mudança nas projeções de juros e inflação

No Radar do Mercado: nova edição do Relatório Focus apontou variações nas projeções de inflação e juros; na China, a decisão de política monetária veio em linha com o esperado

Por Itaú Private Bank

2 minutos de leitura

Relatório Focus: mudança nas projeções de juros e inflação

Imagem Ilustrativa
Crédito: Itaú Private Bank

O Banco Central divulgou hoje mais uma edição do Relatório Focus. De maneira geral, houve alta na taxa Selic para 2024 e na inflação para 2024 e 2025.

Na comparação com a semana anterior, a mediana das estimativas do IPCA registrou alta para 2024 (de 3,76% para 3,80%) e para 2025 (de 3,66% para 3,74%). A projeção seguiu inalterada para 2026 (em 3,50%). Vale lembrar que a meta do Conselho Monetário Nacional (CMN) é de 3%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Com relação à atividade econômica, as estimativas para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) recuaram em 2024 (de 2,09% para 2,05%) e permaneceram estáveis para 2025 e 2026, em 2,0% para ambos os anos.

No âmbito da política monetária, as projeções para a taxa Selic subiram 25 pontos-base para 2024 (de 9,75% para 10,00%), após a ata da última reunião de política monetária do Copom, divulgada na semana passada, trazer um tom duro quanto aos próximos passos, abrindo as portas para um fim de ciclo de cortes. Já para 2025 e 2026, permaneceram estáveis em 9,00%.

Por fim, a estimativa para a taxa de câmbio aumentou em 2024 (de R$/US$ 5,00 para R$/US$ 5,04), e seguiu inalterada em 2025 (a R$/US$ 5,05) e 2026 (para R$/US$ 5,10).

S&P 500 registra alta pela quarta semana seguida

O índice americano S&P 500 avançou 1,6% na semana passada, marcando a quarta semana seguida de alta. A sequência positiva é a maior desde o início de fevereiro. O movimento foi puxado pelo setor de Tecnologia da Informação, que registrou uma alta 2,9%. Por outro lado, o setor industrial recuou 0,3%.

China mantém juros inalterados

O Banco Central da China (PBoC, na sigla em inglês) novamente manteve inalteradas as taxas de juros da Loan Prime Rate (LPR) de um ano, em 3,95%, e de cinco anos (referência para hipotecas), em 3,45%. A decisão veio em linha com o esperado pelo mercado.

Vale lembrar que, semana passada, o governo chinês anunciou um programa nacional de estímulo ao setor imobiliário, visando a redução do elevado estoque de moradias. Além disso, houve anúncio da remoção dos pisos das taxas de hipoteca e redução das taxas mínimas de entrada para compra de imóveis. As medidas fazem parte de uma tentativa de estabilizar o setor.

💬 O que achou deste conteúdo?

Leia também

Leia também

Nossa recomendação de investimentos de abril

Nicholas McCarthy, Chief Investment Officer (CIO) do Itaú, resume a análise do cenári [...]

Resultados das Big Techs e a volatilidade no mercado de veículos elétricos

Tech Trends: enquanto empresas como Meta e Microsoft tiveram resultados mistos, a Tes [...]

A Selic pode voltar a subir nos próximos 12 meses?

Neste artigo, analisamos os motivos que explicam essa precificação e como isso se ref [...]