Itaú Blog

Consórcio vale a pena em 2023? Descubra agora.

Você quer realizar o sonho de ter sua casa própria, aumentar seu patrimônio ou até mesmo quitar um financiamento e está em dúvida se faz um consórcio? Leia aqui e saiba mais ;)

Foto do Autor

Consórcio Itaú

• 7 minutos de leitura

Popular no Brasil desde o início da década de 1960, o consórcio já é um velho conhecido de norte a sul do país. Opção escolhida por quase metade dos brasileiros na hora de trocar de carro ou comprar um imóvel, hoje já é possível adquirir uma carta de crédito para comprar de tudo: desde viagens internacionais e próteses de silicone até veículos pesados como caminhões e tratores. Mas, praticamente 60 anos depois de sua criação, por que será que ainda vale a pena fazer um consórcio? Vamos descobrir os principais motivos agora. 

O que é consórcio e como funciona?

Basicamente, um consórcio é a reunião de pessoas com interesses de compra em comum. Ninguém do grupo consegue comprar sozinho o bem à vista (casa, carro ou moto, para citar alguns exemplos), mas, com as contribuições mensais, o grupo consegue contemplar ao menos um participante por mês com o crédito necessário para a realização da compra em questão.  

Assim, mês a mês, até o final do grupo, todos os participantes são contemplados, seja por sorteio ou por lance, e podem realizar a compra do bem em questão com uma carta de crédito no valor necessário. Em outras palavras, podemos dizer que um consórcio é um sistema de compra autofinanciado: os recursos vêm dos próprios participantes.

Para organizar os pagamentos e trazer mais garantias ao grupo, os consórcios são administrados exclusivamente por bancos ou empresas autorizadas pelo Banco Central. São essas administradoras que viabilizam as cartas de crédito com diferentes valores, prazos e objetivos finais, formando grupos de pessoas com interesses de compra em comum e fiscalizando os pagamentos, as contemplações e os reajustes que serão feitos ao longo dos anos do consórcio. 

_VOCÊ SABIA? Não há empréstimos bancários envolvidos no consórcio: os recursos vêm das contribuições dos próprios consorciados. E é por isso que não há cobrança de juros, apenas a taxa de administração dos grupos.

Para quem é indicado

O consórcio é indicado para quem deseja realizar a compra de um bem mais caro e não quer pagar altos juros ou desembolsar uma grande soma para dar de entrada. Além disso, também é o produto ideal para quem precisa de um alto valor, mas não quer passar por uma análise de crédito tão rígida. Isso porque o consórcio pode ser feito inclusive se o seu nome estiver negativado, sabia?  

Se deseja ter mais organização e controle das suas finanças e, ao mesmo tempo, investir no crescimento do seu patrimônio, o consórcio também pode ser indicado para você. Isso porque a natureza desse produto permite que o participante invista em um bem de alto valor sem precisar comprometer muito o orçamento, já que as parcelas podem se adequar à renda, enquanto os prazos maiores ensinam sobre planejamento e comprometimento com os seus objetivos. 

Quem não tem tanta pressa de realizar consegue planejar e atingir muitas conquistas com um consórcio: seja uma casa própria para sair do aluguel, um carro novo para sua família ficar mais segura ou uma nova sede para sua empresa crescer ainda mais. 

Consórcio vale a pena? Conheça 5 motivos e vantagens

Motivos não faltam para você fazer um Consórcio Itaú. Além de ser o banco que mais contempla, temos um portfólio de cartas de crédito variado e uma equipe especializada em consórcios para tirar todas as suas dúvidas e ajudar no que for preciso.

E, para mostrar que em 2023 ainda vale a pena fazer um consórcio, listamos aqui os 5 principais motivos e suas vantagens:

1. MENORES TAXAS
Como você já viu, não há cobrança de juros no consórcio porque não há empréstimo bancário envolvido. Então você paga apenas a taxa de administração, que é fixada em contrato e diluída entre todas as parcelas do seu consórcio. Os reajustes nas prestações são apenas para acompanhar a inflação e garantir o poder de compra da carta de crédito a todos os contemplados.

2. MELHORES PRAZOS 
No consórcio, o parcelamento do seu crédito é integral, não tem entrada. E, como os prazos chegam a 240 meses, as parcelas ficam bem pequenas e sem grande impacto no seu orçamento familiar ou empresarial. Com planejamento, dá para realizar um grande objetivo sem precisar abrir mão de outras conquistas no seu dia a dia. 
Além disso, com a variedade de cartas, grupos e modalidades, é possível encontrar um consórcio que tenha
prazo e crédito ideais para você. Muitos participantes também aproveitam a possibilidade do lance para aumentar a chance de ser contemplado, diminuindo assim o tempo de espera para a compra do bem.  

3. FLEXIBILIDADE 
Ao ser contemplado, o participante tem a liberdade de utilizar a carta de crédito como desejar. Se o bem contratado for um carro, por exemplo, é possível escolher marca, modelo e até mesmo um tipo de veículo diferente do que está na carta. O Banco Central permite a troca, bastando que seja por um bem na mesma categoria. Além disso, também é possível comprar um bem de valor diferente: se for mais caro, é possível completar a diferença; se for mais barato, o saldo restante pode ser utilizado para quitar a dívida com o banco ou a administradora. Geralmente é permitido utilizar até 10% do valor total da carta de crédito para pagar despesas ligadas ao bem, como impostos, cartório e outras documentações. E, por fim, ainda há a possibilidade de retirar o dinheiro em si, caso você não tenha mais interesse em utilizar a carta de crédito na hora da sua contemplação. 

4. BAIXO RISCO
O consórcio é considerado uma opção de baixo risco e muito segura, uma vez que todos os processos envolvidos na operação são fiscalizados de perto pelas administradoras e pelo Banco Central. Para quem deseja ter segurança e acessibilidade na hora de aplicar o seu dinheiro, o consórcio funciona como uma espécie de poupança obrigatória, já que o participante se compromete com o pagamento das parcelas mensalmente. Assim fica mais fácil de economizar e realizar seus objetivos, sem correr nenhum risco desnecessário com seu dinheiro. 

5. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 
É uma boa alternativa também para quem não consegue guardar dinheiro sozinho. Se você quer ter mais disciplina e planejamento financeiro, o consórcio é perfeito. O Itaú é uma referência no mercado de consórcios. Temos especialistas prontos para esclarecer suas dúvidas, orientar na escolha da melhor carta de crédito e auxiliar durante todo o processo de contratação e contemplação. Nosso time está sempre disponível para facilitar a comunicação com você. 

Consórcio é investimento?

Muito se debate em torno desse tema, mas, tecnicamente, consórcio não pode ser classificado como investimento pura e simplesmente porque não há rentabilidade: o valor final pago é maior do que o valor da compra do serviço ou bem. Isso acontece porque o valor da taxa de administração pago ao banco é somado ao custo total. Mas, por outro lado, há quem argumente que, a partir do momento que o consórcio atua como uma maneira de viabilizar o aumento de patrimônio, ele também pode ser uma maneira de “investir no futuro”.  

Embora não seja um investimento em si, podemos dizer que o consórcio é uma boa maneira de viabilizar investimentos. É por meio da carta de crédito que você pode negociar melhores condições de compra do seu bem e, dependendo de como gerenciar esse novo patrimônio, pode até ter lucro em consequência do bom uso do consórcio.  

Quer um exemplo? Imagine um caminhoneiro que participa de um consórcio de veículos pesados e é contemplado. Com a carta de crédito, ele pode investir em um equipamento melhor para trabalhar. Consequentemente, pegará mais serviços e melhores cargas, gerando mais receita e renda – o que indiretamente acaba sendo possível por causa do consórcio.  

Principais diferenças entre financiamento e consórcio

Se você está pensando numa compra de alto valor, como um veículo ou um imóvel, certamente já considerou a possibilidade de fazer um financiamento. Mas, afinal, qual a diferença entre fazer um financiamento ou entrar em um consórcio? 

Bom, para começar, no consórcio você não paga juros e não precisa dar nenhum valor de entrada. Já no financiamento, é preciso dar uma entrada que varia entre 10% e 20% do valor total do crédito, o que pode ser um grande empecilho para muitas pessoas. 

Outra diferença é a análise de crédito: para fazer um financiamento, os bancos são bem mais criteriosos e exigentes com o histórico de crédito dos clientes. O consórcio, por outro lado, pode ser feito inclusive caso seu nome esteja negativado – o Itaú analisa caso a caso e identifica a carta de crédito e o grupo que cabem no seu orçamento.  

Vale lembrar também que, ao ser contemplado em um consórcio, você recebe uma carta de crédito que funciona como dinheiro à vista. Isso dá um grande poder de negociação, permitindo negociar descontos bem maiores na compra do seu imóvel, caminhão, carro ou moto.  

Afinal de contas: compensa fazer um consórcio em 2023?

Com o seu planejamento e a nossa orientação, em pouco tempo você vai descobrir ainda mais motivos que fazem do consórcio uma das melhores opções de crédito até hoje. Se você sonha com a casa própria, deseja comprar ou trocar de veículo e busca uma opção de crédito com taxas baixas, sem juros e sem entrada, o Consórcio Itaú pode ser o grande aliado que você procura.  

Faça uma simulação gratuita e comece a realizar seus objetivos hoje mesmo.