Itaú Blog

Setor de serviços cresce 0,3% em dezembro

No Radar do Mercado: o volume de serviços em dezembro teve uma alta mensal de 0,3%, mas abaixo da expectativa do mercado; no quarto trimestre, o setor contraiu

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

O volume de serviços do Brasil apresentou um crescimento mensal de 0,3% em dezembro, marcando o segundo resultado positivo consecutivo, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada hoje pelo IBGE. A leitura veio abaixo das expectativas do mercado (0,8%). Por outro lado, a leitura de novembro foi revisada para cima, de 0,4% para 0,9%. Na comparação com dezembro de 2022, o setor teve uma retração (-2%), queda mais intensa desde janeiro de 2021.

Em dezembro, três das cinco atividades pesquisadas avançaram, com destaque para o setor de transportes, que interrompeu uma sequência de quatro resultados negativos, e dos serviços prestados às famílias, que registraram o segundo mês consecutivo de forte aumento. Por outro lado, a principal contribuição negativa veio dos profissionais, administrativos e complementares e os outros serviços.

No quarto trimestre, o setor de serviços teve uma queda de 0,4% tri/tri, enquanto os serviços prestados às famílias subiram 2,2% tri/tri. Em 2023, o setor de serviços cresceu 2,3%, e os serviços prestados às famílias cresceram 4,7%.

Nossa visão: o setor de serviços ficou próximo da estabilidade em dezembro. Nosso tracking (estimativa de alta frequência) para o PIB do 4T23 seguiu em -0,2% tri/tri (+1,8% a/a), após a leitura de hoje.

⚠️ Aviso: devido ao carnaval, não teremos a divulgação do boletim No Radar do Mercado nos próximos dias. Voltamos na quinta-feira. Bom feriado!

💬 O que achou deste conteúdo?

Leia também

Leia também

Vendas no varejo surpreendem negativamente em dezembro

No Radar do Mercado: o volume de vendas no varejo brasileiro recuou tanto no conceito [...]

Ata do Copom: ajustes levemente mais duros

No Radar do Mercado: ata da última reunião do Copom trouxe algumas observações de vié [...]

Revisamos nossos cenários para fevereiro

No Radar do Mercado: revisamos nossos cenários macro global, considerando a inflação [...]