Itaú Blog

Taxa de desemprego cai no Brasil; Núcleo do PCE de julho vem em linha com o esperado

No Radar do Mercado: a inflação dos EUA medida pelo núcleo do PCE subiu conforme as expectativas do mercado; no Brasil, a taxa de desemprego caiu para 7,9% no trimestre encerrado em julho

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 5 minutos de leitura

Crédito: Getty Images

Inflação dos EUA medida pelo núcleo do PCE sobe em linha com o esperado

O núcleo do Índice de Preços das Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês) dos EUA, que exclui as pressões de energia e alimentos, subiu 0,2% em julho, mantendo o ritmo do mês anterior. Na comparação anual, houve uma ligeira aceleração de 4,1% para 4,2%. Vale lembrar que o indicador é uma das referências usadas pelo Federal Reserve em suas decisões de política monetária. O indicador “cheio” do PCE também manteve o ritmo de junho, de 0,2%. Já na comparação anual, houve uma aceleração, de 3,0% para 3,3%.  

Além disso, os indicadores de gastos dos consumidores aceleraram acima do esperado em julho e reforçam o cenário de resiliência do consumo americano, em meio a uma desinflação gradual que deve continuar à frente. 

Taxa de desemprego cai para 7,9% no trimestre encerrado em julho

A taxa de desemprego do Brasil ficou em 7,9% no trimestre encerrado em julho, segundo a Pnad Contínua, em linha com as expectativas do mercado. Com ajuste sazonal, a taxa de desemprego recuou para 7,8%. Em geral, os dados continuam apontando uma resiliência do mercado de trabalho.  

Apesar do aumento da taxa de participação, o desemprego caiu pelo oitavo mês consecutivo, impulsionado pelo aumento do emprego nos setores formal e informal. A massa salarial real efetiva permaneceu praticamente estável em julho, mas esperamos uma pressão salarial nos próximos meses devido ao forte mercado de trabalho. Mantemos nossas estimativas de que a taxa de desemprego encerrará 2023 em 8,0%

Ata do BCE mantém em aberto possibilidade de novas altas nos juros

O Banco Central Europeu (BCE) divulgou a ata da sua última reunião de política monetária, quando as autoridades elevaram os juros em 25 pontos-base. De maneira geral, o documento mostrou preocupação com a convergência da inflação para a meta. 

Os indicadores relativos à atividade econômica apontavam para uma perspectiva de crescimento fraco na zona do euro, enquanto a maioria dos dados de inflação subjacente mostravam alguma suavização, mas ainda em níveis elevados. 

A ata reforçou que as decisões futuras devem garantir que os juros sejam fixados em níveis suficientemente restritivos durante o tempo necessário para trazer a inflação para a meta de 2%. Além disso, foi enfatizado que um aperto adicional será avaliado a cada reunião, com base nos dados e no balanço de riscos, deixando a porta aberta para novas altas adiante. 

Inflação da zona do euro parou de desacelerar em agosto

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro subiu 0,6% em agosto em relação ao mês anterior, acima do esperado pelo mercado. Na comparação interanual, a inflação permaneceu em 5,3%, enquanto a medida de núcleo desacelerou para 5,3%. 

Assim, a inflação na região persiste em patamar elevado e impõe um desafio para o Banco Central Europeu (BCE), que tem como objetivo levar a inflação para a meta de 2%, em meio a um cenário de fraco crescimento.  

PMI Industrial da China sobe ligeiramente em agosto

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) de manufatura da China subiu para 49,7 em agosto, acima do esperado pelo mercado. A leitura abaixo dos 50 pontos ainda sugere contração da atividade, mas o resultado sinaliza alguma estabilização do setor. 

O PMI de setores não ligados à indústria caiu ligeiramente, para 51 pontos, relativamente em linha com o esperado. A leitura mostra um setor de serviços fraco, mas uma melhora na parte de construção. Já o PMI composto da China subiu levemente, para 51,3, sugerindo um crescimento moderado no 3T.

💬 O que achou deste conteúdo?

Leia também

Leia também

Vendas no varejo avançam no Brasil; China registra deflação em julho​

No Radar do Mercado: as vendas do varejo brasileiro avançaram acima do esperado em ju [...]

Ata do Copom: por ora, manutenção do ritmo | Private Insights

No Radar do Mercado: ata da última reunião de política monetária indicou que o comitê [...]

Produção industrial registra ligeiro avanço em junho | Private Insights

No Radar do Mercado: a produção industrial avançou 0,1% em junho, pouco acima da expe [...]