Saiba como usar o cheque especial

Por Itaú

4 minutos de leitura
Homem e mulher conversam sobre um cheque especial

O que é cheque especial?

O cheque especial é uma modalidade de crédito pré-aprovado que fica disponível direto na sua conta corrente e é utilizado quando você faz uma transação sem ter limite na conta. Em outras palavras, quando você fica com sua conta no vermelho, está usando seu cheque especial.

Veja o vídeo a seguir e entenda um pouquinho mais sobre o cheque especial:

Como funciona o cheque especial?

O saldo disponível no cheque especial aparece no seu extrato, próximo ao saldo em conta. Ele é indicado como “cheque especial” e caso você esteja utilizando esse saldo, o valor da sua conta corrente aprece como negativo.

O cheque especial tem juros de até 8% ao mês e a cobrança é feita de acordo com a quantidade de dias em que você usou o valor. Antes de usar, consulte as condições de contrato com a instituição de sua escolha.

Esse valor pode ser usado para cobrir pagamentos, saques e transferências quando você não tem saldo corrente. A cobrança do mínimo da fatura do cartão ou operações débito automático, como o pagamento de contas de luz, internet, entre outros, podem consumir do seu limite de cheque especial, caso você tenha autorizado, então é importante ficar de olho nos lançamentos da sua conta.

Toda vez que usar o limite do cheque especial, você deve receber um aviso, como um alerta no aplicativo do seu banco ou uma mensagem por SMS. Isso te ajuda a ficar de olho no uso desse produto e a não tomar sustos no final do mês.

Leia também: Como quitar as dívidas e sair do vermelho

Como usar um cheque especial?

A gente sabe que imprevistos acontecem e às vezes precisamos usar o cheque especial para conseguir pagar contas e arcar com gastos inesperados. Para te ajudar a fazer um uso adequado desse tipo de produto, separamos algumas dicas:

  1. Procure usar por pouco tempo e pelo menor valor possível.
    Como os juros são cobrados em cima do período utilizado, é importante cobrir o valor o mais rápido possível para evitar o excesso de juros.
  2. Considere outras opções de crédito.
    Se for usar o valor muito tempo ou precisar usar uma quantia alta no cheque especial, considere consultar outras modalidades de crédito com juros mais baratos, ou empréstimos.
  3. Avalie o parcelamento do saldo de cheque especial
    Se você estiver com dificuldades para pagar o seu saldo de cheque especial, você pode consultar instituição credora sobre opções de parcelamento e modalidades de crédito mais baratas para reorganizar o seu saldo.

Além disso, se possível, é importante considerar construir uma reserva de emergência. A ideia é guardar de 3 a 6 vezes o valor dos seus gastos mensais para ter mais segurança e tranquilidade para lidar com imprevistos financeiros sem precisar recorrer ao cheque especial.

Como calcular as taxas do cheque especial?

Para calcular a taxa de cheque especial, você deve saber quanto o banco cobra sobre o valor usado.:

  • Você deve primeiro encontrar a taxa de juros mensal que o banco informa;
  • Em seguida, multiplique essa taxa pelo valor do cheque especial utilizado. Por exemplo, se a taxa mensal for de 10% e você gastar R$ 1.000,00, o cálculo dos juros seria de 1.000 x 0,10 = R$ 100,00.

Para obter uma visão anualizada, você pode usar a fórmula de capitalização composta para converter a taxa mensal para a anual:

(1+taxa mensal)¹²−1

Por exemplo, para uma taxa mensal de 10%, a taxa anual seria:

(1+0,10)¹² −1, o que resulta em cerca de 213,84%.

Esse cálculo permite uma melhor compreensão do impacto total dos juros ao longo de um ano.

E aí, gostou de saber mais sobre cheque especial?

Antes de acabar, confira mais esse vídeo sobre regras de disponibilização desse tipo de crédito: