Inflação: como reduzir os custos da sua empresa?

Foto do Autor

Itaú Empresas

• 9 minutos de leitura

Mulher mexendo no notebook

Do planejamento de orçamento às estratégias de renegociação com fornecedores, aprenda como eliminar despesas e aumentar a rentabilidade da operação

Nos últimos doze meses, o Brasil registrou uma inflação acumulada de 11,73%. Com a alta nos valores de insumos, logística e serviços, muitos empreendedores se encontram pressionados por uma escolha difícil: comprometer a rentabilidade do negócio ou repassar custos para clientes — correndo o risco de afastar o público.


Antes de recorrer ao reajuste de preços de produtos e serviços, existe uma série de estratégias para tentar conter despesas desnecessárias e aumentar a eficiência da operação. Conheça a seguir as principais medidas de redução de custos para pequenas e médias empresas.

Faça um orçamento mensal

Prática essencial para ter uma visão unificada dos custos da empresa e estabelecer uma meta de custos. O planejamento pode ser feito em uma planilha simples, que reúna todas as entradas e saídas da empresa durante um ciclo de 30 dias. A partir daí, pode-se identificar os gargalos mais urgentes e fazer os ajustes necessários em um espaço curto de tempo.

Reveja os custos fixos

Custos fixos são aqueles que permanecem iguais independentemente do aumento na quantidade produzida ou vendida durante o mês, como material de escritório e aluguel. É importante identificar desperdícios e conscientizar equipes sobre o uso responsável de recursos. Avalie o que é realmente indispensável para a operação e tente levantar pelo menos três orçamentos diferentes para cada serviço contratado.

Avalie os custos variáveis

Analise as despesas variáveis (atreladas diretamente ao aumento de produção ou receita) e calcule a porcentagem de vendas que elas representam. Por exemplo: a expansão de 20% da produção pode gerar um acréscimo significativo de despesas com energia e contratação de mão-de-obra temporária — esses valores devem ser inferiores às vendas resultantes dos investimentos.


Reorganize o estoque

Estoque parado é igual a capital estagnado. Levante o histórico dos últimos 12 meses e liquide produtos que não registraram vendas significativas durante o período. As vantagens de um estoque enxuto incluem:


-Custos reduzidos de espaço e manutenção

-Facilitação de manuseio e redução de gastos com equipes

-Maior rotatividade e eliminação de itens obsoletos

-Aumento de proteções contra variações de preço e prazos de validade


Repense a estrutura

Avalie se o escritório ou ponto de vendas atual realmente está no limite de sua capacidade. Durante a pandemia, muitas empresas descobriram que era possível reduzir custos com a migração para formatos virtuais e híbridos. Além da redução (ou eliminação) de valores de aluguel, esse movimento possibilita cortar gastos com serviços e materiais de escritório.


Digitalize a operação

Embora demande um investimento inicial, a digitalização de processos aumenta a eficiência das operações e reduz os custos com equipes no longo prazo. A implementação de um sistema profissional de gestão (ERP) também ajuda a identificar pontos de desperdício. No caso de pacotes de software de escritório (como o Microsoft Office), existem as alternativas open-source, como o LibreOffice, que são livres de cobrança de assinatura e licença por usuário.


Seja criativo com a publicidade

Gastos com publicidade — online e offline — podem ser reduzidos com ações orgânicas, como promoções em redes sociais e estratégias de visibilidade para sites de busca (SEO). Caso o investimento seja inevitável, priorize campanhas que foquem no retorno direto de vendas. Outrarecomendação é buscar colaborações com perfis de marcas parceiras e formadores de opinião, como os micro influencers que se relacionem com o produto ou serviço oferecido.[RS3]

Renegocie com fornecedores

Sempre existe uma margem de negociação com fornecedores. Isso vale especialmente para os contratos relacionados aos custos fixos, nos quais pesam a recorrência, histórico de relacionamento e confiança entre as duas partes. É possível, por exemplo, negociar um contrato de longo prazo como contrapartida à redução de valores. Considere adotar modelos de pagamento indiretos, como permutas e consignações.

Pague com antecedência

Muitos fornecedores estão dispostos a oferecer descontos mediante à redução do número de parcelas e antecipação de pagamentos. Caso seja possível, explore essa característica para negociar contratos mais competitivos para sua empresa. Outro ponto importante é organizar as finanças para pagar faturas em dia e evitar multas e juros com atrasos.


4 serviços gratuitos para reduzir custos em PMEs

Planilhas de Gestão Financeira

Desenvolvido pelo Sebrae, o conjunto de planilhas reúne ferramentas de cálculo de preço, controle de contas a pagar e gestão de estoque.

Libre Office

Alternativa open-source do Microsoft Office. O pacote inclui softwares de planilha, apresentação e edição de textos. Todos são compatíveis com os arquivos tradicionalmente usados pelo mercado.

Canva

A versão gratuita da plataforma de design permite a criação de peças de publicidade para redes sociais, materiais promocionais e apresentações comerciais.

Monitore Clientes

Desenvolvida pelo Serasa Experian, permite o monitoramento de até 20 CNPJs, enviando alertas sobre riscos e mudanças cadastrais de parceiros e fornecedores.