Itaú Blog

Banco da Inglaterra mantém juros inalterados

No Radar do Mercado: a decisão monetária divulgada pelo Banco da Inglaterra veio em linha com as expectativas, enquanto o PMI da Zona do Euro surpreende o mercado

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 3 minutos de leitura

Banco da Inglaterra mantém juros inalterados

O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidiu manter sua taxa de juros em 5,25%, em linha com o esperado. Segundo o comunicado, a decisão não foi unânime, com um voto contrário, que defendia um corte de 25 pontos-base. Além disso, houve uma mudança no posicionamento de dois membros, que antes eram favoráveis a mais uma alta, e agora foram a favor da manutenção dos juros.

No cenário local, o comitê avaliou que o mercado de trabalho permanece relativamente apertado. Já a inflação continua recuando, embora abaixo do esperado e com a persistência de riscos, como os acontecimentos no Oriente Médio. As autoridades esperam que a inflação fique abaixo da meta de 2% no segundo trimestre de 2024, mas volte a subir no terceiro e quarto trimestre, com a contribuição dos preços de energia. Já com relação ao crescimento econômico, a expectativa é que o PIB volte a crescer no primeiro semestre.  

No que diz respeito aos próximos passos, o comitê manteve o discurso de sua última reunião, mantendo a política restritiva pelo tempo que for necessário. Dessa forma, o comitê afirmou que continuará monitorando a evolução dos dados econômicos para avaliar por quanto tempo a taxa deverá ser mantida em seu nível atual.

PMI composto da Zona do Euro registra alta

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro avançou mais do que o esperado pelo mercado em março, para 49,9, ligeiramente abaixo de 50 pontos, patamar que indica contração da atividade.

O resultado foi puxado pelo avanço do setor de serviços, que subiu para 51,1, acima das expectativas. Já o PMI de manufatura registrou uma queda na leitura de hoje, para 45,7, enquanto o mercado projetava uma alta do indicador.

Ao analisar a composição da manufatura, a produção e as novas encomendas permaneceram relativamente estáveis, mas o tempo de entrega dos fornecedores registrou queda, contribuindo negativamente para a leitura do indicador.

Na análise por país, o PMI de serviços da Alemanha registrou uma alta, para 49,9, enquanto na França, o indicador decepcionou, recuando para 47,8. 

Nossa visão: de maneira geral, apesar da melhora no indicador composto da zona do euro, a leitura de hoje aponta para uma estabilidade da atividade no primeiro trimestre do ano. Ao olhar as aberturas do dado, o menor tempo de entrega – indicando pressões limitadas do conflito do Mar Vermelho - e os menores preços de produção indicam alívio na frente inflacionária.

💬 O que achou deste conteúdo?

Leia também

Leia também

China divulga metas econômicas para 2024

Economia e Mercados: na China, as metas econômicas anunciadas para 2024 vieram em lin [...]

Payroll: criação de vagas acelera nos EUA

No Radar do Mercado: criação de vagas nos EUA veio acima das expectativas do mercado [...]

BCE divulga decisão de política monetária

No Radar do Mercado: Na Zona do Euro, o Banco Central Europeu divulgou sua decisão de [...]